O Sínodo dos Bispos 2021-2023, cujo tema é “Para uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão”, foi o tema de uma reunião on-line, promovida pelo Regional Sul 2 da CNBB, na manhã dessa quarta-feira, 27 de novembro. Participaram representantes da maioria das 18 dioceses do Paraná e da metropolia e eparquia ucranianas, o secretário executivo da CNBB Sul 2, Pe. Valdecir Badzinski, e o secretário do regional e bispo de Guarapuava (PR), Dom Amilton Manoel da Silva.  

A finalidade da reunião foi animar as dioceses que iniciaram o processo sinodal e aprofundar o tema e os objetivos do Sínodo, a partir do documento preparatório. Dom Amilton fez a abertura da reunião, acolhendo os participantes e, em seguida, fez uma reflexão sobre esse caminho sinodal que a Igreja iniciou.  

Dom Amilton definiu esse Sínodo como um “sopro do Espírito Santo”, uma luz neste momento obscuro que a humanidade passa, ao sair da pandemia. Em cerca de meia hora de exposição, ele fez um resgate histórico do que os três últimos Concílios da Igreja disseram a respeito dos sínodos. Destacou que a novidade deste Sínodo é que, pela primeira vez, o processo de escuta é ampliado a toda a Igreja e num tempo maior, de dois anos.  

Dom Amilton Manoel da Silva

“Quem poderia imaginar que as nossas dioceses, aqui do Paraná, as nossas paróquias, comunidades, pastorais, movimentos e grupos, que talvez não tenham grande expressão, estariam sendo consultados e ouvidos pela Igreja Universal”, afirmou Dom Amilton.  

Ao concluir sua exposição, Dom Amilton recordou as palavras do Papa Francisco ao abrir o caminho sinodal, no dia 10 de outubro, de que esse tempo de sinodalidade não pode assemelhar-se a um parlamento ou a um processo democrático. “Aqui se trata de um processo espiritual, conduzido pelo Espírito. É um processo oracional, não podemos fugir disso, pois não se trata apenas de responder perguntas. Devemos permitir que o Espírito Santo nos conduza a um processo de discernimento à luz da Trindade Santa”, disse o bispo. 

Após a fala de Dom Amilton, Pe. Valdecir conduziu um momento de partilha, no qual os representantes das dioceses apresentaram as ações já realizadas e as projetadas para a animação da primeira fase do sínodo, que acontece em nível diocesano.  

Essa partilha teve por objetivo ser uma inspiração entre as dioceses, a fim de que sejam desenvolvidas ações em comunhão dentro do Regional. Segundo avaliou padre Valdecir, “a reunião ajudou muito os representantes diocesanos, alguns que estão mais avante e outros mais lentos. Nessa manhã conseguimos trabalhar essa partilha e foi uma reunião muito produtiva, especial, na qual foi possível vislumbrar novos horizontes no processo sinodal na Igreja do Paraná”, disse padre Valdecir.  

(Karina de Carvalho – Assessora de Comunicação da CNBB Sul 2)

LITURGIA DIÁRIA

Últimos Posts