quinta-feira, 9 fevereiro 2023

História do Regional

1. Fundação e Presidência

No dia 24 de março de 2015 foi eleita a nova presidência, para o quadriênio 2015-2019. Permaneceu como Presidente o Arcebispo de Cascavel, Dom Mauro Aparecido dos Santos, Vice- Presidente, Dom Geremias Steinmetz, bispo da Diocese de Paranavaí e como Secretário, o bispo da Diocese de São José dos Pinhais, Dom Francisco Carlos Bach. Como Secretário Executivo padre Mário Spaki foi reconduzido ao cargo.

Durante a Assembleia dos Bispos, realizada nos dias 17 a 20 de fevereiro de 2019, os bispos realizaram a eleição da nova presidência para o próximo quadriênio 2019-2023. Elegeram os bispos: Presidente: Dom Geremias Steinmetz – Arcebispo de Londrina; Vice-presidente: Dom José Antonio Peruzzo – Arcebispo de Curitiba; Secretário: Dom Amilton Manoel da Silva – Bispo Auxiliar de Curitiba.

No dia 27 de junho de 2018, Pe. Valdecir Badzinski, do clero de Guarapuava, assume a função de secretário executivo do Regional Sul 2 da CNBB.

2. Planos Pastorais

Logo após o Concílio Vaticano II, a Exemplo da CNBB, que lançou em âmbito Nacional o primeiro plano de Pastoral, O Regional Sul 2 também elaborou seus planos de pastoral:

1º Plano – (1967 – 1970). O primeiro plano regional de Pastoral de Conjunto foi apresentado por Dom Manoel da Silveira D’Elboux, Presidente do Regional Sul 2. Foram escolhidas três prioridades, com a vigência de quatro anos: a Ação Catequética, a Liturgia e o Apostolado dos Leigos.

2º Plano – (1971 – 1972) retoma as mesmas prioridades: Ação Catequética, Liturgia e dos Leigos.

3º Plano – (1973 – 1975) teve como prioridade: Realizar a Igreja Particular, dentro das seis dimensões: unidade, evangelização (missão) catequese, liturgia, ecumenismo, inserção e promoção.

4º Plano – (1976 – 1978) procurou apresentar a realidade da Igreja do Paraná.

5º Plano – (1979 – 1980) teve como prioridade Realizar a Igreja na base.

6º Plano – (1980 – 1983) retoma o último tema: Evangelizar realizando a Igreja na Base: Família, Comunidades Eclesiais de Base e Paróquias em renovação.

7º Plano – (1984 – 1987) enfatizou um objetivo geral no Regional Sul 2: Evangelizar, num processo permanente de conversão, participação e comunhão o povo no Paraná, visando a construção de uma sociedade mais justa, fraterna e reconciliada com Deus.

3. Diretrizes Regionais da Ação Pastoral

2015-2019 – Entre as urgências da Igreja no Paraná para o quadrimestre 2015-2019 estão a valorização da Pascom como instrumento de missionariedade; sustentação da Missão Católica Beato Paulo VI; a continuidade ao processo de Iniciação à vida Cristã com crianças, adolescentes e adultos, com destaque para a reciprocidade entre catequese e liturgia; a promoção da Leitura Orante tornando-a presente em todos os encontros eclesiais ; a promoção da Pastoral do Dízimo como expressão de fé e pertença à comunidade; a defesa, com olhar misericordioso, a dignidade da vida humana desde a concepção até o seu fim natural, com atenção especial às situações relativas à vulnerabilidade social; a continuidade do processo de conscientização dos problemas relativos a festas com bebidas alcoólicas; entre outras.

2019-2023 – A Iniciação à Vida Cristã foi assumida como prioridade das Diretrizes da Ação Evangelizadora do Regional Sul 2 da CNBB para os anos de 2019 a 2023.

OBJETIVO GERAL: EVANGELIZAR no Brasil cada vez mais urbano, pelo anúncio da Palavra de Deus, formando discípulos e discípulas de Jesus Cristo, em comunidades eclesiais missionárias, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, cuidando da Casa Comum e testemunhando o Reino de Deus rumo à plenitude.

4. A Igreja do Paraná Rumo ao Novo Milênio

1996-2000 – Iluminados pelas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (1995-1998), pela Carta Apostólica Tertio Millennio Adveniente e pelo Projeto Rumo ao Novo Milênio, da CNBB, o Regional preparou suas diretrizes e projetos para o quinquênio que culminaria no grande Jubileu do Ano 2000. De igual forma, foi assumido o objetivo geral da CNBB, o projeto Rumo ao Novo Milênio e foram estabelecidas diretrizes para cada uma das quatro exigências da evangelização: testemunho, serviço, diálogo e anúncio.

No campo do testemunho, o Regional definiu investir na formação bíblica; nas famílias excluídas; na valorização da diversidade cultural no Paraná; na liturgia e na comunhão entre as dioceses e as forças vivas da Igreja. No campo do serviço foram tomadas as seguintes resoluções: resgatar o sentido do compromisso do batismo; formação do adolescente e do jovem; valorização da família e ação solidária. Quanto ao diálogo, viu-se a necessidade de um trabalho ecumênico mais eficaz e no diálogo com a cultura moderna. No campo do anúncio foram definidas as seguintes prioridades: formação de missionários leigos; valorização das devoções populares; incentivo ao clero para assumir o Projeto Rumo ao Novo Milênio e a valorização do dia de Pentecostes como festa de toda a Igreja e não só de movimentos eclesiais.

2001-2003 – O Regional Sul 2 assumiu o Projeto de Evangelização “Ser Igreja no Novo Milênio” (SINM), aprovado pelos bispos do Brasil em 2001. Em conformidade com a CNBB, reafirmou o objetivo geral da Ação Evangelizadora e aplicou o projeto SINM em todos os seus âmbitos: nos planos e projetos pastorais das dioceses, paróquias e escolas de formação; na caminhada das pastorais, organismos, movimentos eclesiais e associações e nos subsídios produzidos.

Em seu documento “Diretrizes das Pastorais e Organismos” assumiu, ainda, os seguintes destaques: continuidade ao processo desencadeado pelas Santas Missões Populares; fortalecimento e organização das pastorais sociais e compromisso social do Regional; formação dos coordenadores da Ação Evangelizadora; unidade na formação presbiteral; atenção aos desafios e paradigmas do Novo Milênio; projeto Igrejas Solidárias, Paraná – Moçambique; valorização da Festa de Nossa Senhora do Rocio, Padroeira do Paraná.

2004-2007 – O Regional Sul 2 da CNBB, na Assembleia do Povo de Deus em setembro de 2003, reassumiu o compromisso de evangelizar seguindo as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora e o Projeto “Queremos Ver Jesus”, com as devidas aplicações para a realidade da Igreja no Paraná.

2009-2011 – Respondendo aos apelos do Documento de Aparecida e das Diretrizes da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil, que impelem a uma renovação das estruturas e um novo vigor missionário, o Regional Sul 2 da CNBB, na Assembleia do Povo de Deus, realizada em setembro de 2008, fez a aplicação desses anseios à nossa Igreja Paranaense e definiu a prioridade e as linhas de ação.

2011-2015 – O Regional Sul 2, para concretizar o objetivo geral da CNBB que é “Evangelizar, a partir de Jesus Cristo e na força do Espírito Santo, como Igreja discípula, missionária e profética, alimentada pela palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida (Jo 10,10), rumo ao Reino definido”, optou pela Renovação Paroquial: por uma paróquia discípula, missionária e profética.

5. Principais eventos

2013 – Em março de 2013 os bispos em assembleia aprovam a missão em Quebo, na Guiné-Bissau, África;

2014 – Em outubro de 2014 chegam os três primeiros missionários em Guiné Bissau: Odaril José da Rosa, leigo da Arquidiocese de Curitiba, e os Diáconos permanentes Pedro Avelino Lang e Metódio Retexin, da Diocese de Ponta Grossa.

2015 – Chegam os primeiros reitores da Missão São Paulo VI: Diác. Pedro Avelino Lang e Salete Lang.  Em março de 2015 deu início a construção da casa da missão; em maio dão início a perfuração do poço artesiano na Missão, com a ajuda da contribuição das crianças da IAM do Regional; em junho 2015 foi aberto o primeiro container enviado pelo Regional, com material de construção equipamentos e ferramentas e também é celebrada a primeira missa no terreno da Missão, presidida por Dom Sérgio Arthur Braschi e concelebrada pelo Padre Fábio Sejanoski e Padre Domingos da Fonseca; em setembro foi lançado a ação Missionária “Missão, Palavra e Pão” e em novembro a missão recebe a visita do Diretor das POM, Padre Camilo Pauletti.

2016 – Em julho termina a construção do centro de formação e celebração, no espaço do terreno da Missão e em agosto é celebrada a primeira missa com a benção da capela na casa dos missionários com a presença do Santíssimo permanente. Em setembro a missão acolhe o Padre Ivan Luiz Walter, da diocese de Campo Mourão e em dezembro foi inaugurado oficialmente a Missão São Paulo VI em Quebo.

2017 – Em abril foi realizado a Vigília Pascal com a presença do Dom Pedro Carlos Zilli, bispo da Diocese de Bafatá, e Batismo de novos Cristãos; em setembro de 2017 foi a abertura do container com as 15.000 Bíblias para a Igreja de Guiné Bissau e o deu-se início a construção da casa de “hóspedes”, 300M² com 10 quartos;

2018 – Conclusão da construção da casa dos padres; em outubro foi celebrado a despedida do casal Diácono Pedro Avelino Lang e Salete Lang e acolhida do casal Pércio Pereira Vitória e Márcia do Rocio Pereira Vitória.

2019 – Lançamento da ação missionária: ESCOLA PARA A MISSÃO SÃO PAULO VI, na assembleia do povo de Deus;

2020 – Devido ao contexto da pandemia, essa Ação, que deveria ser realizada de outubro de 2019 a outubro de 2020, não pode ser realizada pela maioria das dioceses. A Missão, no entanto, prosseguiu com o projeto de construção da escola e, em outubro de 2020, inaugurou o primeiro bloco, com o início do ano letivo para três turmas de Jardim de Infância.

2021 – Em abril iniciou-se as aulas de alfabetização para adultos e em junho finaliza o 1° ano letivo na escola Jardim Infantil Irmã Clara.

2022 – Em fevereiro inicia a construção do 2º bloco da escola da Missão São Paulo VI. Também foi construído um fogão a lenha na cantina da escola, a fim de que as cozinheiras preparem a merenda com mais praticidade e segurança.

6. Pronunciamentos dos Bispos do Paraná

2006 – Carta às jovens e aos jovens do Paraná

2009 – Declaração dos bispos da CNBB – Regional Sul 2 sobre a participação Político Partidária de Presbíteros

2013 – Carta ao povo de Deus

2014 – Considerações dos bispos do Regional Sul 2 sobre o consumo de bebidas alcoólicas em festa de Igreja

2015- Mensagem à Igreja e ao povo de Deus

2016 – Nota dos bispos da CNBB – Regional Sul 2 sobre o consumo de bebidas alcoólicas em festa da Igreja

2016 – Declaração dos bispos da CNBB – Regional Sul 2 sobre a candidatura de Presbíteros e Diáconos Permanentes

2016 – Aos fiéis das comunidades católicas do Paraná

2019 – Nota de repúdio à reintegração de posse no Paraná

2019 – Nota dos bispos do Paraná sobre a mediação de conflitos agrários

2020 – Orientação dos bispos para a prevenção da dengue e do novo coronavírus

2020 – Orientação dos bispos do Paraná quanto à prevenção do novo coronavírus

2020 – Nota dos bispos do Paraná sobre as eleições municipais de 2020

2020 – Nota dos bispos do Regional Sul 2 sobre as concessões de pedágio no Paraná

7. Publicações

O Secretariado Regional vem publicando, ao longo dos anos, uma série de documentos e subsídios. Entre todos, destacamos os principais, a saber:

7.1 Planos Bienais (de 1973 a 1987)

7.2 Diretrizes regionais da Ação Pastoral da Igreja no Paraná (1988-91)

7.3 Planos Bienais (de 1988 a 1991)

7.4 Objetivos, Diretrizes da Ação Pastoral (1992-95)

7.5 A Igreja do Paraná Rumo ao Novo Milênio (1996-2000) – Doc. da CNBB, Sul 2, n° 1

7.6 Diretrizes das Pastorais e Organismos – SINM (2001-2003) – Doc. da CNBB, Sul 2, n° 3

7.7 Pronunciamentos – Doc. da CNBB, Sul 2 n° 2

7.8 Diretrizes para a Pastoral Vocacional e para a Formação de Presbíteros no Paraná

7.9 Subsídio Integrado (publicado anualmente até 2011)

7.10 Cartilhas de Orientação Política (publicada nos anos de eleições)

7.10 Novena de Natal – Volume 1 (publicação anual)

7.11 Campanha da Fraternidade – Volume 2 – (publicação anual)

7.12 Roteiro para encontros do Tempo Comum – Volume 3 (publicação anual)

7.11 Kit Ano da Fé em 2013

8. Formação

Para colaborar no processo formativo de seus agentes de pastoral, o Regional instituiu os seguintes meios de formação:

8.1 Escola Catequética

8.2 Escola Fé e Política

8.3 Escola de Libras

8.4 Simpósios e Seminários Fé e Cultura