Ao longo dessa semana, 23 a 27 de agosto, aconteceu o Encontro Regional de Presbíteros (CRP) do Paraná. Pela primeira vez, esse encontro anual foi realizado de forma on-line e contou com a participação de cerca de 150 padres de todas as dioceses do Paraná. O tema do encontro, assessorado pelo padre Jésus Benedito dos Santos, da Arquidiocese de Pouso Alegre (MG), foi “Presbíteros: comunhão e missão”.  

Apenas a presidência da Comissão Regional de Presbíteros esteve reunida, presencialmente, na sede do Regional Sul 2 da CNBB, em Curitiba (PR), de onde conduziu o encontro. O bispo referencial para os presbíteros do Paraná, Dom Walter Jorge Pinto, participou de todo o encontro e, na quinta-feira, 26 de agosto, conduziu um dia de retiro e espiritualidade para os padres.  

Dom Walter Jorge Pinto

Dom Walter afirmou estar muito feliz com o encontro, que teve uma organização efetiva, resultando em um fruto final excelente: “Ficamos muito felizes por que a modalidade on-line nem sempre é fácil, mas se mostrou, para nós, uma ferramenta muito útil e nos facilitou um encontro produtivo, no qual pensamentos, conferências e partilhas nos proporcionaram um momento de Pastoral Presbiteral efetivo. As intuições trazidas pelo padre Jésus Benedito, quanto ao cuidado para com o presbítero, foram muito boas, iluminadoras e vão produzir muitos frutos entre nós”. 

O presidente da CRP, Padre Emerson Lipinski, explicou que, em 2020, pela primeira vez na caminhada da Comissão, o encontro não foi realizado e isso foi motivo de muita tristeza, somado a dor pela perda de 21 padres que faleceram na pandemia. “Este ano, decidimos pela modalidade on-line, que nos possibilitou, mesmo distantes, sentirmo-nos próximos uns aos outros. O mundo mudou, é um novo normal, então nós não estamos olhando para as dificuldades, mas apenas para as possibilidades que essa forma remota nos trouxe”, afirmou padre Emerson. 

Pe. Sidinei Reitz

Para o Padre Sidnei Reitz, secretário da CRP, o tema abordado no encontro trouxe quatro luzes importantes para o ministério presbiteral: “A primeira grande luz foi a recordação de que nós precisamos estar em comunhão com Deus sempre, por que ele é o autor da vida e da vocação. Sem uma vida de oração intensa, sem intimidade e proximidade com Deus será impossível viver com alegria a vocação sacerdotal. A segunda luz nos recordou que tudo isso que eu recebo de Deus eu preciso levar para o mundo, que tem sede e necessidade de Deus. A terceira luz veio da palavra sinodalidade, que significa “caminhar junto”. O padre é aquele que busca sempre estar junto das pessoas, junto dos seus irmãos presbíteros, o padre precisa ser sempre uma fonte de diálogo, aquele que promove a paz, desfaz conflitos, em outras palavras, ele precisa ser sempre o profeta da paz. E uma quarta luz foi constatar que precisamos cuidar de nós mesmos, a fim de que possamos ser um instrumento eficaz nas mãos de Deus. Só quem se ama, saberá amar, só quem se cuida, saberá cuidar”. 

Ao chegar no último dia do encontro, Padre Emerson avaliou que este foi muito positivo, porém, espera que no próximo ano ele volte a ser presencial: “Estamos contentes, mas projetando que, em 2022, na Diocese de Umuarama (PR), pela graça de Deus, vacinados, nós possamos nos reunir presencialmente”. 

Na sexta-feira, ao final do encontro, em passagem por Curitiba, Dom Walter, junto da Comissão Regional de Presbíteros concedeu a bênção final para o encontro.  

Construção do estatuto da Comissão Regional de Presbíteros 

Durante essa semana do Encontro Regional de Presbíteros, os padres da presidência, no período da tarde, dedicaram-se a formulação de um Estatuto para a CRP. Auxiliados pelo padre Fabiano Dias Pinto, canonista da Arquidiocese de Curitiba (PR), os padres dedicaram-se à reflexão, estudo e escrita deste documento que deve orientar a missão da Comissão. Segundo o padre Ivanildo Gasparin, vice-secretário da CRP, após esse trabalho de redação, o documento será submetido aos bispos para o parecer final e aprovação. “Esse estatuto é necessário para que possamos delinear a trabalho da CRP, a missão do coordenador e da presidência, a fim de que possamos caminhar em unidade com a Igreja e com o presbitério”, afirmou Padre Ivanildo.  

Padre Fabiano explicou que é muito importante na Igreja que todos os batizados possam ter ciência de seus direitos e deveres e isso é a função de um estatuto. “No caso dos presbíteros, um regimento para sua Comissão Regional é muito importante, contemplando a realidade e as possibilidades de que ocorra uma Pastoral Presbiteral profícua, eficiente, eficaz e que ajude todos na sua vivência ministerial, sendo o Cristo, bom pastor, no meio do mundo”, disse Pe. Fabiano.  

(Karina de Carvalho – Assessora de Comunicação CNBB Sul 2)

LITURGIA DIÁRIA

Últimos Posts