Artigo de Dom Carlos José de Oliveira, bispo de Apucarana, para a festa do Sagrado Coração de Jesus.

Nestes dias celebraremos os Sagrados Corações de Jesus e de Maria. A Liturgia da Palavra da Solenidade do Coração de Jesus nos fará um convite todo especial e muito próprio para os dias atuais. Dos lábios de Jesus, ouviremos uma promessa de consolo e conforto para nossas aflições: “Vinde a mim, vós todos que estais cansados e oprimidos sob o peso de vossos fardos, e eu vos aliviarei” (Mt 11,28). Essa Palavra, que nos exorta a crermos em sua misericórdia, é mais do que apenas um convite carinhoso, é realmente uma promessa de acolhimento, de repouso tranquilo no próprio Coração do Senhor Jesus.

Ninguém mais, além do Salvador, é capaz de aliviar e dar descanso ao que está cansado e sobrecarregado. Podemos dizer que, neste momento, toda a humanidade sofre pelo cansaço e opressão causados por esta triste pandemia e suas consequências. Nós, já extenuados e fatigados, como uma grande multidão que, por conta de tantas desinformações, se sente como ovelhas sem pastor (Mt 9,36), somos convidados a adentrarmos inteiramente, com toda fé e esperança, no Coração de Jesus, do qual brotou, no alto da Cruz, a Divina Misericórdia. 

Esse é um convite relevante em qualquer época, mas, torna-se fonte de esperança, especialmente nesses dias, em que, aflitos, muitas vezes não sabemos a direção a seguir. E a promessa: “e eu vos aliviarei”, também permanece continuamente válida, mas é de extremo conforto neste momento em que, fragilizados, procuramos abrigo e consolo. Jesus convida: “Vinde a mim”. Essa expressão traduz um vocábulo que significa literalmente “venha aqui”. Em outras palavras, Jesus literalmente diz: “Venham aqui, a mim”. Lembramo-nos imediatamente da passagem de João quando Jesus diz: “Vinde e vejam”. E os discípulos vão, veem e permanecem com Ele (Jo 1,39). Assim, em todas as passagens, a Bíblia não deixa qualquer dúvida quanto a importância de irmos a Jesus. Em João 14,6, por exemplo, lemos: “Eu sou o Caminho a Verdade e a Vida; ninguém vem ao Pai senão por mim”; em outro texto, também lemos: “Eu sou a Porta. Qualquer pessoa que entrar por mim, será salva. Entrará, e sairá; e achará pastagem” (João 10,9); ou ainda: “Eu sou a Luz do mundo; quem me segue não andará em trevas; pelo contrário, mas terá a luz da vida” (João 8,12).

Dessa forma, a Divina Palavra nos convence, claramente, de que não há outra forma de verdadeiro descanso senão em Cristo Jesus, que tem seu Coração ferido inflamado de amor pela humanidade. Há no Coração Sagrado de Cristo uma fonte inesgotável de amor, carinho e aconchego, de onde brota para nós, continuamente, os Dons necessários para enfrentarmos as lutas diárias. Não nos esqueçamos: o Espírito Santo foi derramado sobre nós, e em nós faz morada, portanto, deixemos que Ele aja por inteiro em nós, e nos encaminhe na fé. Não estamos abandonados à nossa própria sorte, somos de Deus e Nele devemos crer e viver, mais ainda agora, quando, por vezes, nos faltam forças e ânimo.

O desafio da pandemia e suas terríveis consequências deve nos levar a percebermos mais ainda a necessidade de não estarmos distantes de Jesus, mas sim, muito próximos Dele, verdadeiramente Nele, para, com Ele, enfrentarmos esse delicado período. Para nós cristãos é questão de vida ou morte, eterna também. Temos um Deus que se comove e derrama profusamente todo seu amor misericordioso sobre nós, um Deus que não nos deixa sozinhos, que, mesmo no silêncio, olha por nós.

O convite, portanto, é forte e irrecusável: ir até Jesus e Nele permanecer. Devemos deixar todas as nossas lógicas e conclusões sobre a covid-19 e irmos até o Salvador, Jesus, para Nele descansarmos nosso pobre coração já tão cansado de uma quarentena ou quase, que parece interminável. Afinal de contas, somente com um coração em descanso é que poderemos ter as forças necessárias para enfrentarmos esses tempos difíceis. Se formos ao Coração de Jesus e Nele encontrarmos descanso, então teremos um coração forte para encararmos a realidade sem medo, mas com esperança e fé de que dias melhores virão. Com o nosso coração descansado no Coração de Jesus não nos deixaremos confundir com tantas informações e desinformações, pois teremos a sabedoria do Coração Divino que nos dará o discernimento necessário para procurarmos a verdade e não sermos iludidos ou confundidos.

Para nós, cristãos de fé, torna-se uma necessidade vital irmos ao coração de Jesus procurar abrigo, descanso, consolo e forças para nos tornarmos melhores, mais fiéis e solidários. Não podemos jamais nos esquecer que, ao lado do Divino Coração de Jesus, está o Coração Imaculado da Virgem Maria que é também o nosso refúgio, pois, Coração de Mãe não se aquieta diante do sofrimento dos seus, antes, age, intercede e roga a Deus por cada um, em toda e qualquer situação de necessidade.  “Maria conservava todas estas palavras, meditando-as no seu coração’ (Lc 2,19). Também para nós, guardar e meditar no coração os desafios da vida, entregando tudo a Jesus, pelas mãos de Maria, é o segredo para superarmos, em Deus, as dificuldades. O Coração materno de Maria é nosso refúgio seguro quando o próprio coração do mundo chora. Ela, que nos adotou aos pés da Cruz, é o caminho seguro que nos leva ao Coração de Jesus!

Unidos e fortalecidos nos Corações de Jesus e Maria superaremos a pandemia!

Dom Carlos José de Oliveira – Bispo Diocesano de Apucarana (PR)

LITURGIA DIÁRIA

Últimos Posts