1373998_681472351865714_1035876909_nÉ preciso construir o novo, e ele não só é possível, mas necessário e urgente!

Nos dias 11, 12 e 13 de outubro mais de setenta pessoas, vindas das dioceses de Apucarana, Cornélio Procópio e Guarapuava reuniram-se na Casa de Formação de Líderes Nossa Senhora de Guadalupe para o Encontro de Cidadania e Conscientização Política com o tema Mudar os agentes, mudar as estruturas.  Iniciativa da Ação Evangelizadora em parceria com o Projeto pelo Bem Comum e apoio da Escola Diocesana de Formação Fé e Política, enquanto gesto concreto da vivência das Santas Missões Populares, o encontro almejava contribuir efetivamente para a construção de uma sociedade justa, fraterna e solidária em defesa da vida em todas as suas etapas e dimensões. O encontro teve a assessoria de Carlos Francisco Signorelli da Rede Nacional de Assessores do Centro de Estudos Fé e Política Dom Hélder Câmara, com sede em Brasília (DF).  Signorelli, de forma dinâmica expôs aos participantes o Documento 91 – Por uma Reforma do Estado com Participação Democrática, partilhando também sua experiência de atuação no legislativo e executivo na cidade de Campinas (SP).

Para Signorelli a civilização vive uma crise. “Seja no ambiente cultural, social, político, econômico, religioso, estamos em processo de transformação, está se desfazendo do velho, das estruturas que aprendemos a conhecer e viver, para ir para outra estrutura civilizacional. Porém, crise não significa algo bom ou mal. Se trata apenas da passagem do velho, que não mais satisfaz, para o Novo que ainda não está construído. Este novo será construído com a nossa participação ou sem ela. Podemos ser sujeitos ou objetos da crise, cabe que cada um faça sua escolha. E qual o papel dos cristãos em meio a tudo isso? Há muitos pensadores que acreditam e veem no cristianismo os valores necessários para a construção dessa nova civilização, evitando que este novo tempo acabe em barbárie. Desta forma, compete ao cristão leigo ser o principal agente dessa transformação, pois é ele que está inserido em todas estas novas estruturas e grupos”. Com bases nos ensinamentos de Jesus e na doutrina social da Igreja, o documento 91 da CNBB, propõe uma reforma do Estado com participação democrática. Sugere que voltemos a sonhar juntos com um país justo, integrado, desenvolvido e honesto que todos queremos.

Artesão, bacharel em Filosofia da cidade de Prudentópolis, e aluno da Escola de Fé e Política, Isaias Boruch, acredita que espaços de encontro como este possibilitam ampliar horizontes. Danilo Dominico, também é aluno da aluno da Escola de Fé e Política e participa da equipe de liturgia da Paróquia Divino Espírito Santo – Guarapuava, destaca que o encontro ajudou a ver que a cidadania do povo não é apenas na hora do voto “Há muito que se fazer depois, ou seja, o trabalho de conscientização deve ser constante. Este é o momento de construir o novo a partir da boa prática política. Sendo que tanto o espaço da fé como o da política são ambientesque estão propícios do renascer para o Novo, mas de nada vai adiantar mudar as estruturas se os agentes não mudarem”, disse. Membro do Conselho Nacional de Leigos do Brasil(CNLB) Sirlene Tapia de Oliveira da cidade de Altônia – Diocese de Apucarana, afirmou que o encontro foi um ânimo e esperança para a caminhada, além da troca de experiência e amizades.

No domingo pela manhã foi apresentado aos participantes, sob coordenação da vice-prefeita e secretária da mulher, do município de Guarapuava,  Eva Schran de Lima, vereadora Nerci Aparecida Guiné, vereador Mário Scheidt e seus assessores, a trajetória do Projeto pelo Bem Comum.  Padre Carlos Oliveira Egler, coordenador da Ação Evangelizadora, comentou que o encontro foi uma resposta das lideranças preocupadas com a vida, e com a Igreja. Sendo que estamos em nossa diocese vivenciando as Santas Missões Populares, e o terceiro objetivo se encaixa na dimensão social e o Projeto pelo Bem Comum quer favorecer uma politica coerente, essa parceria irá ajudar na dinamicidade das pastorais e movimentos das paróquias. Pois, o fato de sentar para dialogar e esclarecer certas situações se faz necessário e fortalece quem já está no exercício de mandato, criar parcerias, e ilumina o futuro dos que almejam uma política séria e comprometida com a vida do povo de Deus. O encontro foi encerrado com o almoço e o compromisso firmado de cada um ser este agente de mudança, nesta nova estrutura que se apresenta. Ficando agendado novo encontro de reflexão para o mês de janeiro de 2014.

LITURGIA DIÁRIA

Últimos Posts