No último final de semana, dias 30 e 31 de agosto, a Paróquia Nossa Senhora Aparecida do Xingu, na diocese de São José dos Pinhais (PR), promoveu um “Final de semana missionário”. À frente da organização esteve o Conselho Missionário Paroquial (COMIPA), a Juventude Missionária (JM), a Infância e Adolescência Missionária (IAM), além de membros do Conselho de Pastoral. O secretário executivo da CNBB Sul 2, padre Valdecir Badzinski, esteve presente e participou de todas as atividades.  

Essa foi uma iniciativa do Conselho Missionário Diocesano (COMIDI) de São José dos Pinhais (PR), que escolheu a Paróquia Nossa Senhora Aparecida do Xingu, por ter sido a primeira a enviar uma paroquiana para a Missão São Paulo VI, na Guiné-Bissau, na África. Elzira Riva, que hoje é coordenadora do COMIPA, esteve em missão de novembro de 2021 a outubro de 2022. Esse mesmo estilo de animação missionária acontecerá em outras paróquias da diocese.  

As quatro missas do final de semana, três na matriz e uma na Comunidade Santa Teresinha, tiveram a temática missionária, dinamizada pelos cantos, as ofertas, as preces e apresentações das crianças da IAM. Em todas elas, no momento da homilia, o padre Valdecir falou sobre a Missão São Paulo VI, que é um projeto de toda a Igreja do Paraná.  

Dentro dessa dinâmica missionária, a paróquia promoveu, no almoço de sábado, uma feijoada missionária e, na tarde do mesmo dia, o arraiá missionário, com venda de comidas típicas, brincadeiras e danças. Todo o valor arrecadado, tanto com a venda dos alimentos, quanto na coleta das três missas, será destinado à Missão São Paulo VI.  

Além dos momentos de celebração e confraternização, após a missa da manhã de domingo, padre Valdecir fez uma reunião com as lideranças paroquiais, para falar sobre a importância dessa Missão Ad Gentes, o porquê ela existe e o porquê precisa de recursos para se manter.  

Segundo a coordenadora do COMIPA, Elzira Riva, o final de semana foi muito proveitoso. “Após cada missa e cada ação, tanto as crianças, quanto os adultos, vinham até mim para perguntar como fazer para ajudar na África. Despertou grande interesse pela dimensão missionária ad gentes”, disse Elzira.   

Vinícius França, da JM, colaborou em todas as atividades da organização desse final de semana missionário, e afirmou ter sido motivo de grande alegria. “Toda a paróquia ficou tocada ao ouvir falar da missão, como ela se organiza e como é a vida dos missionários que vão para lá. No geral, foi uma experiência de grande proveito para nós e creio que muitas pessoas, a partir desse final de semana, vão buscar ser mais missionárias e fazer valer as águas do seu Batismo”.  

Para a Letícia Alves, coordenadora da IAM, foi um momento incrível e muito importante para todos da comunidade. “Foi um verdadeiro momento de avivamento missionário que fez com que os corações ardessem pela missão. Acredito que, a partir de agora, todos os envolvidos com as pastorais e a comunidade em geral, se animaram para viver a missão e para ajudar o próximo”, disse a adolescente.  

O pároco, padre Emerson Lipinski, afirmou que as ações realizadas são uma das urgências presentes no plano pastoral paroquial, que é fazer da paróquia uma casa da missão. “A visita do padre Valdecir, a presença missionária dele tocou o coração de muitos fiéis que não compreendem a missão ad gentes. A visita dele fez com que nossa paróquia assumisse mais um compromisso, além de evangelizar a família, a juventude, o território paroquial, pensar além de nós, além das nossas terras, além da nossa diocese, pensar a Igreja da África. Sinto que a nossa paróquia desabrocha para uma consciência missionária a cada Eucaristia, a cada encontro, a cada animação missionária que realizamos em nossa comunidade paroquial”, disse o sacerdote.  

(Karina de Carvalho – Assessora de Comunicação da CNBB Sul 2)

LITURGIA DIÁRIA

Últimos Posts