11O domingo, 12 de abril de 2015, foi histórico para a presença das Monjas Carmelitas na Diocese de Palmas-Francisco Beltrão. Com a grande participação de fiéis, aconteceu o translado do Santíssimo Sacramento, da imagem de Nossa Senhora do Carmo e das Monjas Carmelitas do antigo mosteiro, localizado no bairro Vila Nova, para o novo Carmelo edificado no bairro Jardim Seminário, próximo ao Seminário Diocesano de Filosofia, em Francisco Beltrão.

A carreata iniciou às 9h30min., às 10h, foi celebrada a primeira missa no novo Mosteiro, presidida pelo Pe. Geraldo Macagnan (Administrador Diocesano), concelebrada pelos padres Emerson Detoni (Coordenador Diocesano da Ação Evangelizadora), Arry Van Briel (Vigário da Paróquia São José) Aldemir Francisco Belaver (Reitor do Seminário de Filosofia), Valdecir Bressani (Diretor do Instituto Sapientia de Filosofia) e o Frei Ari José de Souza (Provincial dos Freis Carmelitas Terezianos), que veio de Porto Alegre.

Saudando as Irmãs Carmelitas, disse o Pe. Geraldo: “É bom saber que temos alguém que reza nesse espírito de fé para que a misericórdia do Senhor esteja sempre presente”. Sobre a construção do Mosteiro, após quatro anos as Monjas residindo em Francisco Beltrão, justificou o Pe. Geraldo: “Já se tinha clara a necessidade de se construir um novo mosteiro que se facilitasse a vida, a oração e o trabalho. É assim que está fundamentado o conceito dos mosteiros. E surgiu essa ideia que estamos vendo como realidade em nossa diocese e de forma especial aqui em Francisco Beltrão”.

Frei Ari falou do que representa a presença das Monjas Carmelitas na Diocese: “Representa um espaço orante da presença de oração na vida desta diocese. Que seja um espaço onde possa irradiar, desde o coração do Carmelo, a bondade e a misericórdia de Deus. Minha mensagem principal a esta diocese é de agradecimento. Que continuem caminhando junto com as irmãs porque, desde o coração delas, vão receber muitos benefícios na prece, na oração, na intercessão. O Carmelo é um sinal de Deus para esta diocese e para este povo”.

O Mosteiro foi edificado em terreno doado pela Diocese. Os recursos para a conclusão da primeira fase da obra do Mosteiro, no valor de um milhão e trezentos mil reais são oriundos das vendas dos bens das Irmãs Carmelitas em Cruz Alta-RS. Para a continuidade da obra, as religiosas estão recebendo o apoio das paróquias e de lideranças católicas do Sudoeste. Interessados em colaborar com o mosteiro devem entrar em contato com as Monjas no Mosteiro, localizado ao lado do Seminário Diocesano de Filosofia.

Por: Luiz Carlos Bittencourt

LITURGIA DIÁRIA

Últimos Posts