Assessorada pelo arcebispo de Curitiba dom Antonio Peruzzo, a Assembleia tem como tema: “Paróquia Sinodal: Casa da Iniciação à Vida Cristã”

Teve início na tarde desta sexta-feira, 22 de setembro, a 43ª Assembleia do Povo de Deus, em Londrina (PR), na Casa de Retiros Emaús. É a primeira vez que essa assembleia, em âmbito regional, é realizada fora de Curitiba. O evento reúne cerca de 150 pessoas de todo o estado, dentre arcebispos e bispos do Paraná; padres que coordenam a Ação Evangelizadora nas dioceses; coordenadores regionais das pastorais, organismos e movimentos; os coordenadores diocesanos do Sínodo dos Bispos; os coordenadores diocesanos da animação bíblico-catequética; e os coordenadores diocesanos dos Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão Eucarística. O tema central é a “Paróquia Sinodal: Casa da Iniciação à Vida Cristã”, assessorado pelo arcebispo de Curitiba, dom José Antonio Peruzzo.

O arcebispo de Londrina (PR) e presidente do Regional Sul 2 da CNBB, dom Geremias Steinmetz, acolheu a todos e relembrou importantes acontecimentos deste ano na vida da Igreja, dentre eles o Sínodo dos Bispos, os 40 anos do documento Catequese Renovada e a ação evangelizadora: “Missão Palavra e pão – 25 mil Bíblias para a África”. Ainda na abertura, os participantes da assembleia rezaram uma dezena do terço pelas vocações e pela não descriminalização do aborto no Brasil, conduzida por representantes das diversas vocações na Igreja. Em seguida, houve um momento de apresentação dos participantes da caminhada das dioceses nas províncias.

A Santa Missa encerrou a tarde de trabalhos. A celebração foi presidida pelo bispo de Guarapuava e vice-presidente do Regional Sul 2, dom Amilton Manoel da Silva; ladeado pelo bispo de Ponta Grossa, dom Sergio Arthur Braschi; e pelo bispo auxiliar da Arquidiocese de Cascavel, dom Aparecido Donizete de Souza; e concelebrada pelos demais bispos e padres presentes na assembleia.

Na homilia, dom Amilton falou brevemente sobre o trabalho realizado no primeiro dia de assembleia, focado na partilha da caminhada das dioceses. “Já demos um bonito passo nesta tarde, mesmo cansativa, mas como é bom ver e escutar, e sinodalidade é escuta, tantas coisas bonitas que estão acontecendo em nossas dioceses.”

Dom Amilton também relacionou o Evangelho do dia a um dos temas principais da assembleia e ao que ela se propõe: a sinodalidade.  “Jesus andava por cidades e povoados, pregando e anunciando a Boa Nova do Reino de Deus”, descreve o evangelista Lucas. “Jesus não realiza essa obra sozinho, Ele não caminha sozinho, Ele não anuncia sozinho, os 12 iam com Ele. Bem como um grupo de mulheres. E sendo Ele o centro de toda evangelização e a razão da mesma, Ele atrai homens e mulheres para Ele, para esse serviço”. Essa é também a proposta de trabalho da sinodalidade: caminhar juntos, tendo Jesus como centro e razão de toda evangelização.

À noite, os participantes se dividiram em dois grupos. O primeiro com os bispos e padres coordenadores da Ação Evangelizadora; e o segundo com os demais participantes e o Serviço de Animação Vocacional (SAV).

Juliana Mastelini Moyses – Jornalista da Arquidiocese de Londrina
Fotos: Terumi Sakai

LITURGIA DIÁRIA

Últimos Posts