Na Casa Dom Luciano, em Brasília (DF), pulsa o coração da Igreja no Brasil em preparação ao Jubileu 2025. São aproximadamente 300 pessoas de todos os regionais e dioceses que responderam ao chamado da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) para o Encontro Nacional “Preparando o Jubileu 2025”. Na manhã desta segunda-feira, 29, a mesa de abertura com a presença de autoridades eclesiais deu início ao evento.

Ajuda na preparação ao Jubileu

Convidado especial para assessorar o evento, dom Rino Fisichella, pró-prefeito do Dicastério para a Evangelização e coordenador do Jubileu 2025, destacou a sua felicidade em participar deste momento organizado pela conferência episcopal do Brasil e o seu encontro com o Papa Francisco antes de viajar. Segundo dom Fisichella, o papa pediu-lhe que trouxesse a sua saudação e bênção a todos os brasileiros.

“Agradeço de coração a presidência da conferência episcopal por ter organizado este encontro em preparação ao jubileu. Estou grato por encontrar grande ajuda na cansativa preparação do jubileu, que será um momento de graça para toda a igreja.”

O Núncio Apostólico no Brasil, dom Giambattista Diquattro, manifestou a alegria de acolher a dom Fisichella no Brasil e destacou que sua presença é um sinal de motivação para a Igreja no Brasil nesta preparação para o Jubileu.

“A Igreja do Brasil e a sua pessoa se confirmam mutuamente no ardor da expectativa do entusiasmo e da motivação no seguimento do único caminho que é Cristo Jesus.”

Participantes na manhã do 1º dia do encontro. | Fotos: Osnilda Lima – Comunicação do Encontro “Preparando o Jubileu 2025”

Missionários e peregrinos da esperança

O arcebispo de Brasília, cardeal Paulo Cézar Costa, em sua saudação aos presentes, como bispo da igreja local, destacou o tema do jubileu e o pedido do Papa Francisco para que a Igreja se prepare para este jubileu primeiramente com a oração.

“Estamos vivendo numa sociedade que vai perdendo a esperança. Esperança é o tema fundamental para a sociedade. O ser humano não vive sem esperança. A fé cristã para nós nasce da esperança em Cristo morto e ressuscitado. É nele que se fundamenta a nossa esperança”, afirmou o arcebispo.

Dom Paulo ainda destacou que o jubileu será um momento bonito, especialmente porque cada cristão é chamado a ser missionário da esperança em uma sociedade que está minando sua capacidade de esperar. “Só tem capacidade de irradiar esperança quem espera. Se nós, cristãos, não somos mulheres e homens de esperança, como vamos contagiar o mundo com esperança?”

O cardeal refletiu que devemos olhar para Aquele que é o autor da esperança e exortou que este encontro nacional seja um momento rico de motivação para a Igreja no Brasil. “Saiamos daqui verdadeiramente motivados para levar o jubileu para as nossas dioceses, paróquias e comunidades. Que seja um momento bonito de reavivamento dAquele que é o centro da nossa esperança, que possamos levar a grande esperança da fé a um mundo que está carente de esperança.”

Representatividade da Igreja no Brasil

O arcebispo de Goiânia e primeiro vice-presidente da CNBB, dom João Justino de Medeiros Silva, concluiu as saudações da mesa de abertura e destacou a representatividade de todas as regiões do Brasil no encontro nacional. “Queremos acolher os irmãos e irmãs que atenderam o nosso convite de participar deste encontro nacional. Temos representação de todas as regiões do Brasil.”

Dom Justino partilhou com os presentes que a CNBB, tão logo o Papa Francisco fez o anúncio do Jubileu, constituiu uma comissão para animar o processo preparatório, manifestando a adesão ao chamado do pontífice. O primeiro vice-presidente apresentou a comissão que é formada por bispos, assessores das comissões e representantes de organismos ligados à CNBB. Outro ponto destacado pelo arcebispo foi o empenho das Edições CNBB em traduzir e publicar os cadernos preparatórios do Jubileu.

“A iniciativa deste encontro nacional obteve uma resposta muito positiva do nosso episcopado, por isso temos a representação de tantas dioceses. Desejamos que estes dois dias sejam muito fecundos. Trago a saudação do nosso presidente, dom Jaime Spengler”, concluiu o primeiro vice-presidente da entidade.

A mesa de abertura foi precedida pela oração de Laudes, que foi conduzida por dom Valdir José de Castro, bispo de Campo Limpo (SP) e presidente da Comissão Episcopal para a Comunicação da CNBB.

Com colaboração de Marcus Tullius / Pascom Brasil
Equipe de Comunicação do Encontro “Preparando o Jubileu 2025”

LITURGIA DIÁRIA

Últimos Posts