Movimentos realizados em 2023 mostraram a força da juventude reunida para viver sua fé  

Todo o ano, em outubro, a Igreja do Brasil celebra o Dia Nacional da Juventude (DNJ), um evento de encontro e convivência entre os jovens, presentes em cada território diocesano. Algumas dioceses realizam também a Jornada Diocesana da Juventude (JDJ), que, no mesmo formato do DNJ, une a juventude cristã em um dia de celebração.  

Ambos os eventos se configuram em oportunidades de encontro. Não somente a presença física em grandiosos espaços como ginásios, parques, e centros de eventos, como aconteceram, mas principalmente no encontro de carismas. O jeito jovem de ser Igreja em suas realidades une-se a um único motivo: uma juventude que busca viver a fé em Deus! 

Em trecho da exortação apostólica Christus Vivit, o Papa Francisco diz que “O Senhor procura a todos, quer que todos sintam o calor da sua misericórdia e do seu amor. E convida-nos a levar, sem medo, o anúncio missionário aos locais onde nos encontrarmos e às pessoas com quem convivermos”. Esta forma de pensar e agir em suas realidades impulsiona o jovem em uma verdadeira caminhada sinodal.  

Diante deste cenário, o Regional Sul 2 da CNBB registrou a realização dos importantes eventos juvenis diocesanos, no ano de 2023. Os eventos foram marcados, em sua grande maioria, pela união entre carismas e reavivamento do ardor missionário, muito impactado no período de pandemia.  

EXPERIÊNCIAS 

Em Maringá, a Arquidiocese realizou o DNJ e reuniu cerca de 1200 jovens. “Foi um momento de alegria, encontro e celebração. O DNJ foi realizado com apoio de padres, religiosas, e jovens, sobretudo, as expressões juvenis que auxiliaram desde o planejamento do encontro”, destaca a secretário Guilherme H. Valladares.  

Em Maringá, jovens viveram um dia de encontro e oração 
Setor Juventude Arquidiocese de Maringá

Para Carlos Bredariol, representante do Movimento Renascer, uma das expressões juvenis presentes no Setor Juventude desta Arquidiocese, “ver o DNJ acontecer em Mandaguari, ainda mais no Colégio das irmãs da Sagrada Família, foi realmente para lá de especial. ‘Preste atenção nos detalhes’ uma frase que para nós jovens do Renascer faz muito sentido e que se mostrou superimportante, pois os detalhes fizeram realmente a diferença, sobretudo por todas as expressões estarem em Mandaguari celebrando nossa diversidade e juventude juntos”, destacou.  

Em Foz do Iguaçu, o DNJ também reuniu milhares de jovens. O seminarista diocesano Douglas Dal Moro, ressaltou que “o DNJ expressa a riqueza da nossa Santa Igreja, e celebrá-lo em Diocese faz-nos vir de tantos lugares diferentes, com tantos carismas distintos, mas com um laço indelével que nos une e nos irmana. Momento que se desdobra na alegria do encontro, tem seu ápice na celebração da Santa Missa, que culmina em um grande hino de louvor a Deus”, disse. 

Em Foz do Iguaçu, DNJ também foi chamado de Festa dos Carismas.  
Setor Diocesano Juvenil Diocese de Foz do Iguaçu

O padre Alberto Gasparini, assessor do Setor Juventude da Diocese de Foz do Iguaçu, comenta que junto com o DNJ, foi realizado o encerramento do Ano Vocacional. Uma das experiências marcantes foi a “experiência de vínculo e interação diocesana em que as diversas expressões, movimentos e pastorais que trabalham com a juventude buscaram se integrar para festejar este dia”, relatou.  

O sacerdote afirma que “existem diversos movimentos, grupos, pastorais e carismas que trabalham com a juventude, demonstrando assim a diversidade da juventude na diocese, as muitas opções de inserções dos jovens na Igreja e o desejo do jovem de saciar a sua sede de Deus. Apesar das distintas realidades da Diocese (urbano e rural) boa parte das paróquias buscam desenvolver o trabalho junto das juventudes. Percebemos o desejo de seguir a Deus, do servir na Igreja com muito entusiasmo e amor”, finaliza o padre.  

Na Diocese de União da Vitória, a proposta do DNJ foi de ser realizado por setores.  No entanto, à época do encontro, a cidade sofria com as enchentes e apenas um setor conseguiu realizar o evento, conduzido pelos vocacionados jovens da Comunidade Bethânia.  

Esta ação fez a diferença no encontro pós-DNJ da diocese. O Vibração Jovem, tradicional evento da região, reuniu a juventude diocesana em peso. “Foi um encontro de fortalecimento e até mesmo de recomeço para muitos grupos e expressões jovens.   Para nós o grande desafio é reunir a juventude devido a extensão de nossa diocese a maior parte de nossas paróquias ficam distantes uma das outras então nem sempre é fácil para os jovens se locomoverem a determinadas paróquias. No entanto, o encontro movimenta e anima as paróquias sedes, envolvendo até mesmo outras pastorais na organização, trazendo assim um espírito de partilha e unidade”, falou o coordenador Rodrigo Weretyski.  

O padre Cristian Majolo Boniatti afirma que vê os encontros diocesanos, uma vez que geram maior movimentação, de grande importância para a juventude. “Podem despertar os jovens que estejam afastados a retomarem sua atividade na caminhada da Igreja, bem como a se dedicarem mais aos grupos de jovens nas paróquias, a fim de manter acesa a experiência que fazem nos encontros diocesanos”, observou o padre.  

O jovem Robson Cordeiro, participante do evento, destaca que o que mais lhe chamou a atenção foi “a ajuda de mães, pais, amigos e até o grupo da 3ª idade. Também o aumento de jovens nos grupos pós evento”.  

Em Ponta Grossa, o DNJ superou a expectativa e reuniu 1.500 jovens. Na avaliação do evento, preenchida pelos participantes, a união e convivência entre carismas foi o que mais chamou a atenção dos jovens. “Foi bonito de ver jovens de tantos grupos e movimentos juntos, rezando juntos e adorando a Deus. Um bonito encontro com que mostrou a força da juventude da nossa Diocese”, diz um dos comentários.  

Juventude de Ponta Grossa animou o evento do início ao fim 
Setor Juventude Diocese de Ponta Grossa

Para o padre Kleber Alexandre Pacheco, coordenador da Pastoral Juvenil do Estado, os encontros diocesanos realizados neste ano aconteceram de forma muito positiva para a evangelização das juventudes do Regional Sul 2. “As dioceses do Paraná celebraram com um bom número de jovens, de forma muito significativa. Todos nós estávamos precisando desse encontro, desse olho no olho, de convivência. É um processo bonito de reflexão que não termina no evento, mas na continuidade de levar a Palavra de Deus ao coração de tantos outros jovens”, comentou. 

Texto: Bárbara Gardin, com apoio de Guilherme Valladares, Hingrid Marques, e Luísa Pedrolli/ Pascom Pastoral Juvenil Regional Sul 2 

LITURGIA DIÁRIA

Últimos Posts