A catedral Nossa Senhora Aparecida ficou lotada de fiéis que prestigiaram a chegada do novo arcebispo 

Uma celebração solene, na manhã desse domingo, 9 de junho, selou a posse do novo arcebispo de Cascavel, dom José Mário Scalon Angonese. Participaram os atuais bispos da arquidiocese: dom Adelar Baruffi (emérito), dom Aparecido Donizeti de Sousa (auxiliar), e dom Paulo de Conto (administrador apostólico); bispos de várias dioceses do Paraná, do Rio Grande do Sul e de outros estados; padres do clero de Cascavel, de outras dioceses do Paraná e de Uruguaiana (RS); juntamente com mais de três mil pessoas que lotaram a Catedral para acompanhar a posse do novo arcebispo. 

A decisão do Papa Francisco de nomear o então bispo de Uruguaiana (RS), para assumir como arcebispo de Cascavel, foi divulgada pela Nunciatura Apostólica no Brasil no dia 02 de maio. De lá para cá, todos aguardavam ansiosamente pela celebração de posse e apresentação oficial. 

RITO DE APRESENTAÇÃO 

Antes da celebração da santa missa, foi realizado o rito de apresentação de dom José Mário a toda comunidade. Após abençoar a todos, ele adentrou a Catedral na companhia do então bispo administrador apostólico, dom Paulo Antônio de Conto, e do arcebispo emérito, dom Adelar Baruffi. 

PASSAGEM DO BÁCULO 

Quem presidiu os momentos iniciais da celebração foi dom Adelar Baruffi que, a após a benção inicial e a leitura da bula de posse feita pelo chanceler, padre Lianor Moreschi, fez um emocionante agradecimento aos bispos e padres que o auxiliaram neste período de tratamento e espera. Ele então passou o báculo e a condução da celebração a dom José Mário. “A nossa Igreja é muito linda e conta com bons pastores. Quantas vezes me alegrei com tudo que era feito aqui. A nossa Igreja é realmente muito boa. Claro que não foi fácil deixar tudo para ti, dom José Mário, mas quem recebe tudo isso aqui, deve ser muito feliz”, comentou dom Adelar antes da entrega do báculo. 

Após receber o báculo, dom José Mário foi acolhido com a saudação do até então administrador apostólico, dom Paulo, do colégio de consultores, e de todo o clero arquidiocesano. 

PRIMEIRA HOMILIA OFICIAL 

Durante a homilia, após realizar agradecimentos às autoridades religiosas, civis e militares e saudar toda a comunidade, dom José Mário trouxe a reflexão do Evangelho ao centro de sua fala.  

“Vejam os discípulos de Emaús, não reconheceram a Jesus no primeiro momento. Após caminharem com ele, conhecerem sua palavra e terem sentado à mesa com ele, somente lá na partilha do pão reconheceram a ele. É um processo. Jesus não é uma informação, é uma pessoa e que precisa ser conhecida. Parabéns a todos que não desanimam e seguem no conhecimento de Jesus Cristo”, disse o arcebispo em sua primeira fala oficial.  

Ao fim da celebração, bispos, padres e leigos, do Paraná e do Rio Grande do Sul, prestaram homenagens a dom José. 

BISPOS DA ARQUIDIOCESE DE CASCAVEL 

Dom José Mario será o 5º arcebispo metropolitano da arquidiocese de Cascavel, que tem 46 anos de história.  

1º bispo e 1º arcebispo: Dom Armando Círio – 1978 a 1996 (in memoriam) 

2º arcebispo: Dom Lúcio Ignácio Baumgaertner – 1996 a 2008 (in memoriam) 

3º arcebispo: Dom Mauro Aparecido dos Santos – 2008 – 2021 (in memoriam) 

4º arcebispo: Dom Adelar Baruffi – 2021 – 2024 (emérito por motivos de saúde) 

Bispo auxiliar: Dom Aparecido Donizeti de Souza 2022, até o momento 

5º arcebispo: Dom José Mário Scalon Angonese – 2024, até o momento 

 

SOBRE DOM JOSÉ MÁRIO E NOVO LEMA EPISCOPAL 

Dom José Mário nasceu no dia 1º de junho de 1960 no município de Unistalda (RS). Filho de Roberto Antônio Angonese e Henrica Scalon Angonese. Entre os anos de 1983 e 1989 cursou Filosofia e Teologia no Seminário Maior de Viamão, da arquidiocese de Porto Alegre. Obteve Licenciatura em Filosofia, com especialização em Psicologia da Educação da Faculdade de Filosofia, em Canoas (RS). Foi ordenado sacerdote no dia 16 de dezembro de 1989, por Dom José Ivo Lorscheiter. 

Dos anos de 1990 a 2002 foi assistente do Seminário Menor São José e animador vocacional na cidade de Santa Maria (RS). Foi orientador espiritual (1991-1998), reitor do Seminário Menor de São José (1999-2001) e pároco da paróquia Santíssima Trindade em Nova Palma-RS (2002-2010). Desde 2011 era pároco da Paróquia da Ressurreição e reitor do Seminário Maior Arquidiocesano São João Maria Vianney, em Santa Maria (RS). 

Atendendo a um pedido de Dom Moacyr Vitti, arcebispo de Curitiba, o Papa Bento XVI o nomeou, em 20 de fevereiro de 2013, como bispo titular de Giufi e auxiliar de Curitiba. Sua sagração episcopal foi presidida por Dom Moacyr Vitti, em 28 de abril do mesmo ano, na Basílica da Medianeira, em Santa Maria (RS), tendo como co-ordenantes Dom Hélio Adelar Rubert, então arcebispo de Santa Maria (RS), e Dom José Mário Stroeher, então bispo de Rio Grande (RS). 

No dia 31 de maio de 2017, o Papa Francisco, o nomeou bispo diocesano de Uruguaiana (RS), onde permaneceu até a nomeação para a arquidiocese de Cascavel, em 02 de maio de 2024. 

Em 2019, foi eleito pelos membros do Conselho Permanente da CNBB, para integrar a Comissão Episcopal para o Laicato da Conferência no quadriênio 2019-2023. Em junho de 2023, foi reeleito como membro da mesma Comissão para o quadriênio 2023-2027. 

Até maio deste ano, seu lema Episcopal era: “EIS-ME AQUI, ENVIA-ME”, e neste novo 

ciclo, alterou para “SERVIR POR AMOR”, que se baseou nas instruções de Jesus sobre a identidade e a missão da comunidade dos seus discípulos, que seguem sendo atuais. “A partir destas orientações nasceu a comunidade da Nova Aliança, fundamentada no serviço (cf. Jo 13,1-17) e no amor (cf. Jo 13,33-35). Destas orientações surgiu o meu lema, no contexto do “Lava-pés” e do Novo Mandamento: “Servir por amor””, explicou dom José Mário. 

Fotos: Vitor Pinheiro | Pascom Arquidiocese de Cascavel

LITURGIA DIÁRIA

Últimos Posts