Neste domingo 2 de abril, A Igreja celebra a solenidade de Ramos – o portal de entrada da Semana Santa. É nesta celebração que acontece a Coleta da Solidariedade, o gesto concreto de oferta da Campanha da Fraternidade, que este ano reflete o tema: Fraternidade e Fome e o lema: “Dai-lhes vós mesmo de comer (Mt 14.16) e é o seu gesto concreto que têm contribuído para a promoção da dignidade humana, o compromisso com os pobres e a vida plena.

O bispo de Paranaguá (PR) e presidente da Comissão Episcopal para Liturgia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB),  lembra que a palavra de Deus que inspirou o tema da CF 2023 também conduz a uma ação concreta.

“Reconhecemos que Deus amando-nos profundamente foi nos educando pela sua palavra. Uma palavra ouvida na liturgia, meditada em nossos grupos. Meditada também pessoalmente, esta mesma palavra inspirou o tema da Campanha da Fraternidade, conduzindo-nos a uma ação concreta, a nossa conversão do coração, nosso grande amor para com Deus, a renovação interior de nossas vidas. Agora, precisa mostrar-se num gesto concreto de solidariedade”, pontua.

Dom Edmar conclama os cristãos de boa vontade a participação no gesto concreto da CF 2023: a Coleta Nacional da Solidariedade.

“Eu desejo que você agradecido, agradecida a Deus possa com generosidade, participar desta coleta da Campanha da Fraternidade no domingo de ramos. Abramos nossas mãos, assim teremos possibilidade de estender a nossa mão às pessoas que precisam do nosso socorro, da nossa ajuda. Desejo já antecipadamente, uma feliz Páscoa a vocês e a todos abençoo em nome do pai, do filho e do Espírito Santo. Amém”.

Veja a íntegra da mensagem abaixo:

Presidente da CNBB

“Não podemos viver a fé de um modo individualista, fechados em nós mesmos. É preciso ir ao encontro do próximo, estendendo as mãos solidárias a quem sofre”. Assim o arcebispo de Belo Horizonte (MG) e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Walmor Oliveira de Azevedo, motiva os fiéis de todo o Brasil a participarem de forma generosa da Coleta Nacional da Solidariedade, no próximo domingo. É nesta data que a Igreja Católica abre a Semana Santa com a celebração do Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor.

Dom Walmor recorda que a Igreja, em todo o Brasil, a partir da Coleta da Solidariedade, “ajuda-nos ao exercício da caridade”. E esse gesto deve atender neste ano aqueles que não têm o que comer.

“‘Dai-lhes vós mesmos de comer’: eis a orientação do Mestre Jesus aos seus discípulos, lema da Campanha da Fraternidade 2023 – Fraternidade e fome. Neste Domingo de Ramos, a sua oferta vai ajudar no enfrentamento da fome, são mais 30 milhões de brasileiros sofrendo por não ter o que comer. Exerça a solidariedade acolhendo o que pede o próprio Cristo: ‘Dai-lhes vós mesmos de comer’”, motivou dom Walmor.

Coleta de Solidariedade

A Coleta Nacional da Solidariedade acontece todos os anos no Domingo de Ramos, como gesto concreto da Campanha da Fraternidade. Os recursos arrecadados compõem o Fundo Nacional de Solidariedade, com 40% do total, e os Fundos Diocesanos de Solidariedade, com 60% dos recursos, para promover a sustentação da ação social da Igreja Católica no Brasil.

O Fundo Nacional e o Fundo Diocesano de Solidariedade destinam-se ao atendimento de ações e projetos sociais em território brasileiro. A aplicação dos recursos obedece rigorosamente aos eixos determinados em edital publicado a cada ano, bem como aos aspectos técnicos, administrativos e jurídicos. Exige ainda o acompanhamento das realidades sociais e humanitárias, da legislação brasileira e das orientações doutrinais da Igreja Católica no Brasil.

(Fonte: CNBB)

LITURGIA DIÁRIA

Últimos Posts