Um legado de aprendizado, inovação, tendências e base ética e cristã. Essas são alguns aspectos que marcaram o 9° Mutirão Brasileiro de Comunicação em Vitória no Espírito Santo. Os diversos sotaques de norte a sul do país compartilharam experiências pastorais e profissionais sobre o trabalho da Igreja e também nos diversos veículos. Seja no rádio, na TV, na internet ou redes sociais, os debates deixaram um desafio para as atividades dos participantes: comunicar comprometido com o interesse público e a evangelização. A 10ª edição voltará ao sul do país, em Joinville no mês de agosto de 2017.

Para o Presidente da Comissão para a Comunicação da Comunicação na Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), bispo auxiliar de Aparecida (SP) dom Darci Nicioli, o 9° Muticom alavancou os debates em torno das bases que um comunicador deve ter aliado ao desenvolvimento profissional. “Em cada Mutirão é um passo a mais que damos no sentido de nos qualificarmos e servirmos como Igreja. Nós não comunicamos a nós mesmos, nós comunicamos Jesus Cristo, então todos os profissionais precisam ter a consciência e cada um que está militando nas paróquias se sintam assim, parte de um todo, pensando na ética cristã e na responsabilidade social”, disse.

Dom Leomar Brustollin, bispo auxiliar de Porto Alegre, destacou as novas possibilidades para o trabalho da imprensa católica. “Não podemos perder o reconhecimento do outro, a capacidade de dizer que o outro é livre, o direito de escolha. É preciso valorizar o pluralismo, trabalhando com o freio e o acelerador. Além disso tem a participação, uma grande novidade dos atuais meios de comunicação, a interatividade, ainda temos a ideia de algo centrado, alguém falando e todos escutando, isso é uma herança do Concilio Vaticano II, consolidando essa ideia”, disse.

Uma das principais discussões dos últimos anos é como se portar nas redes sociais. Em uma das oficinas, Rimaldo de Sá do Grupo Prospectar, mostrou em dados a necessidade de uma presença estratégica na internet. “Temos informação vindo de todos os lados e isso está gerando uma mudança de comportamento, não podemos ver a rede social como um ambiente estático, tem que ter estratégia, estar atento aos hábitos, a forma como o público se comporta para então comunicar da melhor forma”, argumentou.

Espírito Santo da recepção acolhedora

Vitória, que recebeu de braços abertos os participantes do Muticom, confirmou a acolhida como uma de suas características. De acordo com a Cristina Uliana, o povo capixaba valoriza a simplicidade quando recebe seus visitantes. “O povo capixaba é muito acolhedor, fazemos isso com muita alegria, com o empenho da comissão e a organização para todos que vieram. É uma alegria grande para a nossa Diocese e é claro, ao lado de tudo isso, não podemos ficar alheios  diante de tantas mudanças e novidades dos meios de comunicação”.

Já segundo o padre Anderson Gomes, que participou da organização, Vitória se preparou para debater e sediar um dos principais eventos em comunicação do país. “Nossa estrutura nos últimos anos tem mostrado uma recepção cada vez maior, uma forma de acolher bem as pessoas, o que deixa essa marca. Nosso objetivo neste Muticom foi profissionalizar com a tendência de realizar um grande evento, desde os palestrantes até a estrutura que recebe uma discussão tão importante”, explicou o padre.

O Regional Sul 2 participou com uma das maiores caravanas do país. Mais de 70 paranaenses trocaram experiências, mostraram resultados e vão levar uma bagagem ainda mais motivada após palestras e oficinas do 9° Mutirão Brasileiro de Comunicação. Entre os palestrantes, estiveram Caco Barcelos da Rede Globo, Elson Faxina da Universidade Federal do Paraná, Elizabeth Barros da Universidade Federal do Rio de Janeiro,dom Leomar Brustollin bispo auxiliar de Porto Alegre. Além disso, oficinas e grupos de trabalho foram direcionadas com profissionais sobre Educomunicação, redes sociais, sites, mercado da Fé, entre outros assuntos.

 10º Muticom em Joinvile

O 10° Mutirão Brasileiro de Comunicação será realizado em agosto de 2017 na cidade de Jovinville. Após Porto Alegre (2010) o evento volta para o sul do país,. A preparação já começou e possui uma comissão organizadora responsável pelo planejamento das atividades.

A coordenadora da Pastoral da Comunicação da Regional Sul 4 em Santa Catarina, Terezinha Campos, afirmou que o Estado está com uma grande expectativa para receber os participantes de todo o país. “Foi uma alegria muito grande quando a CNBB nos comunicou que o próximo Muticom seria em Joinvile e desde então, já convocamos uma equipe para iniciar o trabalho, temos nos reunido para acolher da melhor forma todos os participantes de norte a sul do Brasil”, disse.

Segundo ela, uma das motivações para a entrada na Pascom foi do Bispo de Guarapuava, dom Antonio Wagner, que quando padre já incentivava as atividades da comunicação em Joinville. “Nossa cidade pode ser considerada uma das que mais tem experiência de Pastoral da Comunicação, algo de mais de 25 anos inclusive que foi motivado com o atual bispo de Guarapuava, dom Wagner, que quando ainda pároco lá nos proporcionou a realização deste trabalho que chega a Joinville”, contou Terezinha.

 

LITURGIA DIÁRIA

Últimos Posts