Testemunho – Perdoei meu pai

perdao«Era um mito para mim. Eu era orgulhoso de ter um pai bom, mas um dia ele nos deixou. Minha mãe nunca nos explicou o porquê, precisei crescer sem saber que ele tinha constituído uma outra família. Eu não quis mais vê-lo, nem quando vinha nos procurar. Um dia, uma colega de escola que vivia uma situação como a minha, disse que, como cristã, havia perdoado o pai, encontrando nisso uma grande alegria. Para concretizar esse ato, que me custava muito, um dia eu fui procurá-lo. Ele me recebeu chorando. Não foram necessárias explicações. Voltamos a ser amigos» (R. S. )