O evento faz parte do processo das atividades do Ano Vocacional na Igreja do Paraná 

Aconteceu neste final de semana, dias 2 e 3 de setembro, no Studium Theologicum, em Curitiba (PR), o Simpósio Vocacional do Regional Sul 2 da CNBB, com o tema: “O despertar e o acompanhamento vocacional das novas gerações”. Participaram cerca de 106 pessoas, entre bispos, padres, religiosos, religiosas, leigos e leigas, de todas as arqui/dioceses do Paraná. O evento contou com a presença do bispo de Foz do Iguaçu e referencial para o Serviço de Animação Vocacional e a Pastoral Vocacional (SAV/PV) no Paraná, dom Sergio de Deus Borges, e com a participação remota do bispo de Guarapuava e vice-presidente do Regional Sul 2 da CNBB, dom Amilton Manoel da Silva.  

Na abertura do evento, foram apresentados e convidados para compor a mesa: dom Sergio, dom Amilton, o secretário executivo da CNBB Sul 2, padre Valdecir Badzinski, o diretor do Studium Theologicum, padre Jaime Bosh, o coordenador regional do SAV/PV, padre Marcelo Ribeiro da Silva, e os assessores do evento: padre Deolino Baldissera e irmã Silvia Cristina Maia.  

Dom Sergio foi o primeiro a dirigir uma palavra aos participantes, motivando-os a lançar as sementes do chamado vocacional com largueza. Essa semente, segundo o bispo, é como a do grão de mostarda, que possui uma força que não evidente e nem explosiva imediatamente, e que necessita de muito cuidado para maturar. “No campo vocacional, acontece algo parecido com a dinâmica da semente de mostarda. A semeadura é apenas o primeiro passo, que deve ser seguido por outras atenções precisas: o ambiente, as atitudes, o acompanhamento, a fim de que as duas liberdades, a do homem e a de Deus, entrem no mistério do diálogo vocacional”, disse o bispo. 

Dom Amilton foi o segundo a fazer uso da palavra, convidando todos a crescer na consciência de uma cultura vocacional, tão necessária na Igreja, nas paróquias e comunidades, e sobretudo, nas famílias, de onde nascem e se alimentam as vocações. “Deus, por meio do vocacionado e da vocacionada, insere todas as pessoas na sua grande família do céu, ainda aqui na terra. Somos todos vocacionados a comunicar o amor para alcançar o máximo de pessoas nessa vocação bonita que abraçamos, a fim de que todos percebam que aquele que nos amou por primeiro é o sentido e a razão de existir. Vocação, como graça e missão é o anúncio da beleza de servir e amar”, afirmou dom Amilton. 

Na parte da manhã, aconteceram duas conferências. A primeira, com o tema: “Ambientes vocacionais”, foi proferida pelo padre Deolino. O sacerdote apresentou uma síntese sobre o que, ao longo do ano, os agentes vocacionais nas arqui/dioceses do Paraná trabalharam em suas comunidades. “Buscamos apresentar uma síntese daquilo que as dioceses enviaram, mostrando as coisas que são positivas e motivadores e também os desafios que estão presentes. Apareceram várias ideias que serão amadurecidas, a fim de que o nosso testemunho se torne mais visível, mais evidente e mais convencedor”, disse padre Deolino. 

A segunda conferência foi ministrada pela irmã Silvia, com o tema: “Acompanhamento vocacional”. “O acompanhamento vocacional, hoje, também é um desafio, devido à sociedade em que nos encontramos. Nós não recebemos mais vocacionados de 10, 15 ou 20 anos atrás. O acompanhamento vocacional precisa de um amplo conhecimento da pessoa vocacionada e um conhecimento de si”, explicou a religiosa.  

Na parte da tarde, aconteceram trabalhos de discernimento em grupo e a terceira conferência, que foi proferida pelo padre Marcelo, com o tema: “Ambientes Vocacionais”. Ao final do dia, foi apresentado aos participantes a proposta de redação de um texto final, como fruto do Ano Vocacional, a partir das reflexões das dioceses.  

No vídeo abaixo, a coordenação do SAV/PV e os conferencistas falam sobre o simpósio: 

No domingo, foi realizado um discernimento sobre o texto-final, com a acolhida de sugestões e modificações. Após o intervalo, foi realizada a aprovação desse texto. O simpósio foi concluído com a celebração da eucaristia, realizada na paróquia Imaculado Coração de Maria, presidida por dom Sergio e concelebrada pelos padres e diáconos presentes no evento.  

Karina de Carvalho – Assessora de Comunicação da CNBB Sul 2

LITURGIA DIÁRIA

Últimos Posts