Coordenadores da Pastoral do Dízimo de 14 arqui/dioceses do Paraná estiveram reunidos nos dias 15 e 16 de maio, no Centro de Formação Juan Diego, em Guarapuava (PR), para o seu encontro regional. Com o tema “O Dízimo e a Catequese”, o encontro contou também com a participação de coordenadores diocesanos da Pastoral da Catequese, somando ao todo 45 pessoas.  

O bispo de Campo Mourão (PR) e referencial para a Pastoral do Dízimo no Paraná, dom Bruno Elizeu Versari, e o assessor regional da Pastoral do Dízimo, padre Elves Allano Perrony, coordenaram o encontro, que teve momentos de estudo e aprofundamento, de oração e de partilha.  

Membro da Pastoral do Dízimo na arquidiocese de Curitiba, a assessora do tema foi Ana Maria Oleniki, autora do livro: “O dízimo e a catequese”, da Editora Vozes. Ela trabalhou o com os participantes desde a história do dízimo até a inserção da temática nos encontros de catequese.  

Ana Maria Oleniki

“Apresentar o tema Dízimo nos encontros de catequese é simples. Não é algo complicado, como muitas pessoas pensam, pois nesse ato de fé, que é ser dizimista, estão inseridos os valores amplamente abordados nos encontros de catequese, como a fé e o amor ao próximo. A Caridade é gratidão, é partilha. A partir da compreensão sobre o dízimo e da sua essência, o catequista pode fazer uma correlação dos termos que já são abordados e, mesmo sem mencionar o termo Dízimo nos primeiros encontros, é possível ajudar os catequizandos a entenderem o seu conceito, a sua definição, a sua essência e a sua importância para a comunidade”, disse Ana Maria. 

A temática abordada teve como objetivo ajudar os catequistas a despertar nas crianças e adolescentes a corresponsabilidade em manter a comunidade, em partilhar. Nesse sentido, a assessora apresentou o projeto do Dízimo mirim, no qual os catequizandos, tomando consciência da importância do Dízimo, podem participar ativamente da comunidade, assumindo o seu papel como dizimista mirim. 

“O meu objetivo na assembleia foi passar para os coordenadores, tanto da pastoral do Dízimo quanto da Catequese, as possibilidades de caminhos a seguir, trazendo o Dízimo para os encontros da catequese. O importante é que as crianças que participam da catequese tenham esse conhecimento, por meio da abordagem do tema do Dízimo. Muitas vezes, as crianças saem da catequese sem saber direito qual é a nossa responsabilidade de cristão. É essencial que seja falado sobre o Dízimo, que eles saibam quem mantém a igreja, quem mantém as ações missionárias”, disse a assessora. 

Os desafios e dificuldades para inserir o tema do Dízimo na catequese foi um dos assuntos abordados. Segundo dom Bruno, a causa está na falta de conversão. “Quando a criança aprende, desde pequeno, a valorizar as coisas da igreja, ela cria uma identidade e aproximação para amar mais a Igreja e participar com mais alegria das coisas de Deus. A grande dificuldade para trabalhar o tema do Dízimo é a questão da falta de conversão, tanto dos pais, como dos catequistas, em relação à compreensão da pertença para a sua comunidade paroquial”, disse o bispo.  

Em sua avaliação sobre o encontro, Ana Maria afirmou que percebeu muita receptividade e interesse pelo tema. “É um trabalho é que vai render muitos frutos ainda. Esse tema precisa ser repassado aos catequistas, a fim de que que possam trabalhar diretamente com as crianças e adolescentes. Eles precisam perceber o quanto é simples e, ao mesmo tempo, necessário falar sobre o Dízimo, pois disso depende o futuro e a manutenção da Igreja e toda a sua ação pastoral”, afirmou Ana Maria. 

Dom Bruno e padre Elves

A falta de discernimento sobre a importância do Dízimo é uma das dificuldades para inserir o tema nos itinerários catequéticos, afirmou dom Bruno. “Trata-se de uma experiência que os catequistas devem promover, aprofundar e ajudar as crianças, envolvendo também, na medida do possível, os seus pais. Nas paróquias que já tem implantado o Dízimo mirim, foi possível constatar vários testemunhos positivos do envolvimento e da alegria da criança por pertencer e participar em sua comunidade”, disse o bispo. 

Segundo padre Elves, esse mesmo tema será abordado no encontro regional do próximo ano, com o objetivo de produzir um subsídio para o regional. “O encontro desse ano nos mostrou a caminhada que a Pastoral do Dízimo vem fazendo no Regional Sul 2 nos últimos anos, e os frutos já começaram a surgir”, disse o padre. 

Karina de Carvalho – Assessora de Comunicação da CNBB Sul 2

LITURGIA DIÁRIA

Últimos Posts