Com o tema “Turismo e Espiritualidade”, e o subtema: “A Sinodalidade da Pastoral do Turismo com todos e para todos”, de 15 a 18 de novembro, a Pastoral do Turismo (Pastur) sediou o VIII Encontro Nacional. O evento que reuniu agentes de pastorais, representações eclesiásticas e membros do trade turístico aconteceu na cidade de Maringá (PR) e abordou formas de expandir e fortalecer a atuação da pastoral no território brasileiro. Além do arcebispo de Maringá, Dom Severino Clasen; estavam presentes no encontro: o bispo de Paranavaí (PR) e referncial nacional para a Pastur, dom Mário Spaki; o bispo da diocese de Umuarama e referencial da Pastur no Paraná, dom frei Mamede Filho; o bispo de Primavera do Leste-Paranatinga (MT), dom João Aparecido Bergamasco.  

Segundo dom Severino, foi uma honra para a cidade acolher o encontro, tendo em vista a importância da Pastur para a evangelização. “Foi um prazer muito grande Maringá acolher esse congresso, afinal de contas, a pastoral do turismo tem muito a contribuir com a evangelização, descobrindo os lugares especiais que todo o Brasil tem, sobretudo para o turismo religioso. Isso ajuda a fomentar, a trazer a ternura da fé para tantas pessoas que buscam também conhecimento, convivência e culturas”, disse. 

Durante o evento, foram abordados temas como o turismo religioso e experiências governamentais, espiritualidade para o turismo, o turismo religioso como chave sinodal, além de partilhas das vivências nos espaços de Pastur espalhados pelo Brasil.  

O coordenador nacional da Pastoral do Turismo, padre Manoel Filho, conduziu uma reflexão revisitando a trajetória da pastoral e ressaltando a importância de olhar para o passado como inspiração para o futuro. O sacerdote acredita que o VIII Encontro Nacional foi um momento de grande aprendizado. “Um encontro é sempre uma experiência de troca, de aprendizado mútuo, onde todo mundo ensina, todo mundo aprende. Essa foi uma característica forte desse encontro. Acredito também que ele terá uma missão missionária, de avanço e de ampliação da pastoral do turismo no Brasil”, relatou. 

Diversas atividades marcaram os quatro dias de discussões e compartilhamento de experiências. O lançamento da campanha “Valorização dos Trabalhadores do Turismo – Servir a quem te Serve” foi um destaque, promovendo a importância do reconhecimento e respeito daqueles que são invisibilizados. Já a partilha de experiências dos santuários, capelas e locais de Turismo Religioso no Brasil, proporcionou uma visão abrangente desse segmento, focando a necessidade de criar experiências de fé e outros momentos de troca, em cada cidade turística religiosa do país. Também foram apresentados casos de sucesso de comunidades que conseguiram integrar o turismo de forma responsável, gerando benefícios econômicos e preservando sua identidade. 

Outro momento significativo do encontro foi a apresentação de dom Mário Spaki como novo bispo referencial da Pastoral do Turismo, que abordou com alegria a importância de abraçar a experiência do encontro. “A Pastur é uma pastoral nova dentro da Igreja. Nós estamos ainda dando os primeiros passos, escrevendo as primeiras páginas e nesse percurso podemos nos encontrar em âmbito nacional. Isso é muito bom, porque nesse momento estamos no Sul do Brasil, mas aqui tem gente do Norte, de Belém do Pará; tem gente da Bahia, com experiências muito bonitas de Turismo de Base Comunitária (…) Então, veja só a diversidade de realidades, de pessoas, de situações, desse imenso Brasil, que é um continente com variedade de experiência e ao mesmo tempo uma caminhada conjunta”, disse. 

A programação dos quatro dias incluiu visitas a pontos turísticos locais, como a Catedral, o Parque do Japão, o Santuário de Santa Rita, o Museu histórico e interativo do Centro Universitário Unicesumar, além do Mosteiro dos Arautos do Evangelho, proporcionando aos participantes conhecer a localidade. A cultura também foi identificada nas apresentações de dança Portuguesa e Japonesa.  

O encerramento do evento foi marcado por um sentimento de otimismo e comprometimento com os participantes, renovados em sua missão de promover um turismo mais justo, responsável e alinhado aos princípios da pastoral.  

Antes de encerrar o evento, padre Manoel anunciou a sede do IX encontro nacional, que acontecerá em Niterói (RJ), consolidando a continuidade do diálogo e da busca por práticas turísticas de fé pelo Brasil. “Foram mais de 30 experiências. Tivemos também um lado forte com a espiritualidade da formação, com destinos turísticos inteligentes, com identidade e missão da Pastur. Acho que todo mundo sai daqui com essa sensação… já se preparando para viver Niterói no próximo encontro”, completou. 

LITURGIA DIÁRIA

Últimos Posts