Exposta a cada 10 anos, a reprodução fotográfica do Sudário de Turim poderá ser visitada e venerada na paróquia Catedral Divino Espírito Santo até o dia de Pentecostes, que será no dia 15 de maio.

Em 2006, Pe. José Fernandes Lucena, chanceler da Diocese de Umuarama, recebeu de presente do Cardeal Severino Poletto, então Arcebispo de Turim, na Itália, a representação fotográfica do Sudário de Turim. A representação agora pertence à Comunidade Sagrada Face de Jesus. Ela foi elaborada conforme a fotografia de Giandurante em uma edição limitada e é uma reprodução oficial, depois da conservação que foi feita no Sudário, em 2002.

A última exposição da cópia do Sudário na Catedral foi por ocasião da Páscoa de 2006 e agora, após 10 anos, está novamente em exposição, por ocasião do Ano da Misericórdia. Por ser a Catedral um lugar de peregrinação, ficará exposta de forma mais prolongada para período da quaresma e tempo pascal, para ser novamente colocada aos olhos dos fiéis dentro de 10 anos.

O Santo Sudário O Sudário de Turim, ou Santo Sudário, é uma peça de linho (que mede 4, 25m por 1m) que mostra a imagem de Jesus após sofrer traumatismos físicos de maneira consistente com a crucificação. É o tecido que cobriu o corpo de Jesus Cristo após a sua morte e permaneceu no sepulcro envolvendo o corpo até a ressurreição.
A imagem no manto é, em realidade, muito mais nítida na impressão branca e negra do negativo fotográfico, que em sua coloração natural. A imagem do negativo fotográfico do manto foi vista pela primeira vez na noite de 28 de maio de 1898, através da chapa inversa feita pelo fotógrafo amador Secondo Pia que recebeu a permissão para fotografá-lo durante a sua exibição na Catedral de Turim.

Diocese de Umuarama

LITURGIA DIÁRIA

Últimos Posts