A Comissão para a Animação Bíblico-Catequética da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) promove de 13 a 16 de março, em Brasília (DF), o encontro anual com os coordenadores da animação bíblico-catequética dos regionais da CNBB. A iniciativa reúne também os bispos referenciais e os assessores da Comissão e conta com o aprofundamento de temas específicos, além de reflexões e partilhas dos regionais.

Segundo o padre Jânison de Sá,  um dos assessores da Comissão para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB,  o encontro é importante por manter a colaboração e o diálogo com os coordenadores regionais. “São eles que operacionalizam todas as propostas nas dioceses, então é um trabalho bonito de comunhão, de igreja sinodal”, aponta o padre Jânison.

“Caminhamos juntos, decidimos juntos e fazemos com que a catequese e toda a animação bíblica possa crescer em nossas comunidades”.

No encontro são aprofundadas temáticas, com convidados específicos, que abordam sobre os caminhos da ação evangelizadora nos tempos atuais; a evangelização de batizados em tempos líquidos; bíblia e ecologia e o percurso e os desafios da iniciação à vida cristã.

Também a história e a importância do documento “Catequese Renovada”, que este ano completa 40 anos de sua publicação, serão aprofundadas no encontro. Os coordenadores terão um momento para compartilhar sua incidência nos regionais.

Participação

A Ilza Vidal, representante do regional Noroeste da CNBB, destacou a troca de experiências entre os coordenadores como a chave principal do encontro. “Vivemos em um país gigante onde temos realidades diferentes. A minha realidade, que é onde os nossos catequistas atuam, é muito diferente dos grandes centros urbanos, então a troca de experiências aqui é muito enriquecedora”.

Ilza Vidal, do regional Noroeste da CNBB

Sobre o trabalho desenvolvido pelos coordenadores regionais, ela salientou a articulação como sendo um fator determinante. “O nosso trabalho é importante porque é um trabalho de articulação; porque cada diocese é uma igreja particular, ela tem as suas orientações e diretrizes e nós fazemos essa ligação”, disse.

“Somos esse elo de ligação da equipe nacional com as bases; e aí vamos articulando, buscando levar conhecimento, essa interação com os bispos, para que o mesmo ardor chegue lá também”.

Débora Regina Pupo, representante do regional Sul 2, destacou que o encontro também é um momento de refletir sobre a importância do documento Catequese Renovada para a catequese; seus desafios e a relação que tem com a iniciação à vida cristã. “Parece que a gente esqueceu a catequese renovada e só fala de iniciação à vida cristã, mas estamos, na verdade, no mesmo percurso de renovação, de compreensão da catequese e também da nossa missão”, disse.

Débora Pupo, do regional Sul 2

“Um dos pontos bastante destacado no documento Catequese Renovada e também no Diretório Nacional de Catequese é a necessidade de organização de uma equipe de coordenação; então termos nos regionais as instâncias organizadas de coordenação e que respondem a uma comissão nacional nos garante um processo mais orgânico, mais organizado, porque a catequese não é uma iniciativa feita de uma hora para outra’, diz.

Para ela, o encontro traz a oportunidade de se sentir como “igreja”. “Aqui temos cada regional com a sua especificidade, com o seu diferencial, mas unido no mesmo caminho que é pensar a catequese como esse caminho para o discipulado missionário”, disse. Por fim, ela destacou a importância das coordenações regionais estarem presentes na dimensão do acompanhamento e da organização dos trabalhos para se pensar em processos formativos e catequéticos, tendo em vista uma caminhada de unidade.

(Fonte: CNBB)

LITURGIA DIÁRIA

Últimos Posts