De 1 a 3 de setembro, foi realizado em Aparecida (SP), o Encontro “Catequese Renovada: 40 anos”. O evento eclesial, organizado pela Comissão Episcopal para a Animação Bíblico-Catequética da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), reuniu mais de mil catequistas de todo o país no Santuário Nacional de Aparecida. Do Paraná, participaram 46 pessoas, dentre eles, o arcebispo de Londrina e presidente do Regional Sul 2 da CNBB, dom Geremias Steinmetz, que participou de uma das mesas redonda.  

Uma parte dos participantes do Paraná

Com o lema “Tocar corações e impulsionar a missão”, o encontro teve o objetivo de recordar o documento ‘Catequese renovada: orientações e conteúdo’, aprovado em 1983, durante a 21ª Assembleia Geral (AG) da CNBB e, com ele, animar a acolhida de seu conteúdo nas comunidades brasileiras. 

Primeira e segunda edição do documento “Catequese Renovada” | Arquivo da diocese de Ponta Grossa

No sábado, dom Geremias participou da mesa redonda sobre a Iniciação da Vida Cristã (IVC). Em sua exposição, dom Geremias falou sobre a relação entre a IVC e a Liturgia. ”Em um congresso que valoriza e quer otimizar o grande documento: “Catequese Renovada”, seria fora de propósito não falarmos sobre esse centro da nossa fé que é a escuta da Palavra e a Liturgia”, assim dom Geremias introduziu o assunto.  

Ao longo de sua exposição, o arcebispo apontou vários documentos da Igreja, desde o Vaticano II, para justificar a intrínseca relação que existe entre a IVC e a Liturgia. “A IVC tem como pilares essenciais o núcleo central da fé, o Mistério de Jesus, o anúncio da Palavra e a celebração do mesmo Mistério anunciado. Vale dizer também que a IVC educa para a vida, ou seja, fornece elementos da fé com os quais é possível gerar a perseverança. Por meio dela, mergulha-se, sempre mais profundamente, no Mistério do Senhor”, disse o arcebispo.  

Ao cair da noite, no sábado, os catequistas saíram em procissão em direção à Basílica de Nossa Senhora Aparecida, meditando o santo Rosário. Em cada mistério contemplado, uma região do Brasil acendia sua vela, iluminando o caminho. As atividades do dia foram encerradas com a missa na Basílica, presidida pelo bispo emérito de Goiás, dom Eugênio Rixen.  

A coordenadora da Catequese da diocese de Ponta Grossa (PR), Flávia Carla Nascimento, destacou que foi muito importante participar do evento e perceber que a história da catequese vai se renovando a cada dia. “A importância do documento “Catequese Renovada” continua muito grande dentro da catequese. Esse documento trouxe um impacto muito grande na nossa catequese, a partir dos pedidos do Concílio Vaticano II. Então, dentro do encontro foi possível vermos o panorama histórico das fontes que deram origem a esse documento, que foi um divisor de águas para a catequese no Brasil, na linha de trabalhar o processo de interação entre fé e vida, fazendo que a catequese se tornasse renovada, dentro do espírito do Concílio Vaticano II”, contou Flávia.

O encontro foi marcado por momentos de oração, espiritualidade, reflexão e estudo e pela troca de experiências entre catequistas de todo Brasil. Durante o evento, também foi lançada a 1ª Romaria Nacional dos Catequistas, que acontecerá, também em Aparecida, entre os dias 30 de agosto e 1º de setembro de 2024.  

O encerramento do encontro aconteceu com a celebração da missa na Basílica de Nossa Senhora Aparecida. A missa foi presidida pelo arcebispo de Santa Maria (RS) e presidente da Comissão Episcopal para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB, dom Leomar Antônio Brustolin, e também marcou a abertura do mês da Bíblia. Na homilia, dom Leomar ressaltou a estreita relação entre Bíblia e Catequese, chamando a atenção para o fato de que a Catequese presta grande serviço à Palavra e deve comprometer-se sempre mais com a centralidade da Bíblia nos processos iniciáticos.

Karina de Carvalho – Assessora de Comunicação da CNBB Sul 2
Com informações do Portal da CNBB

LITURGIA DIÁRIA

Últimos Posts