Testemunho – Como nasceu a mãe de todas as Igrejas

Segundo a tradição, no ano 352, vivia em Roma, um homem, muito rico, chamado João. Não tinha filhos e queria construir obras para a Igreja, mas não sabia como fazer.

Na noite de 5 de agosto, apareceu-lhe em sonho a Virgem Maria, que lhe ordenou construir uma igreja no lugar onde apareceria neve na manhã seguinte. João acordou e entristeceu-se ao dar-se conta que, em Roma, era verão e, portanto, não poderia haver neve. Porém, na mesma noite, a Virgem apareceu também ao Papa Libério e lhe disse que, ao clarear o dia, deveria subir o monte Esquilino onde encontraria bastante neve e lá deveria erguer uma igreja.

Na manhã daquele dia, misteriosamente, nevou em Roma e, enquanto a notícia da neve se espalhava, o Papa e João se encontraram sobre o monte Esquilino, cada um trazendo no coração o seu sonho. Maravilharam-se ao tomar conhecimento do mesmo sonho nos dois.

Com um bastão, o Papa traçou a área para erguer a igreja que João construiu com o seu dinheiro. Nascia a Basílica de Santa Maria das Neves.

Quase um século depois, no ano 440, para celebrar o Concílio de Éfeso, que proclamou a maternidade divina de Maria, o Papa Xisto III mandou construir uma igreja maior. A nova igreja, que substituiu a anterior, foi consagrada com o nome de Basílica de Santa Maria Maior, existente até os dias de hoje. É a mãe de todas as igrejas dedicadas a Nossa Senhora.