Pastoral da Juventude

APRESENTAÇÃO

APRESENTAÇÃO

Pastoral da JuventudeA Pastoral da Juventude é ação evangelizadora da Igreja entre os jovens, onde os próprios jovens são protagonistas de sua evangelização, assumindo-se evangelizadores de outros jovens. Atuando na comunidade e na sociedade.

Os espaços de participação e estruturas de organização são: grupo de base, em nível paroquial, Decanato (setor, área pastoral, forania), Diocesano, Regional e Nacional.

Objetivo

“Despertar os/as jovens para a pessoa e a proposta de Jesus Cristo e desenvolver com eles um processo global de formação, capacitando-os (as) a atuarem na comunidade, e na própria Pastoral da Juventude, em outros ministérios da Igreja e em seu meio especifico, comprometidos/as com a libertação integral da pessoa e da sociedade, levando-os a uma vida em comunhão e participação, de modo que contribuam concretamente com a construção da Civilização do Amor”. Atualmente seus projetos nacionais são: AJURI; A Juventude Quer viver; Mística e Construção; Tecendo Relações; Teias da Comunicação e Caminhos da Esperança.

Opção Pedagógica

Grupo de base: É a experiência central da proposta pedagógica da PJ, tem opção por pequeno grupo inspirado na própria decisão de Jesus de formar seus dozes discípulos, essa vivencial grupal acontece na comunidade paroquial ou em outros ambientes.

Formação progressiva, integral e libertadora:

  • Dimensões da Formação Integral.
  • Método: ver, julgar e agir.
  • Organização e acompanhamento.
  • Assessoria

Princípios iluminadores

  • Com base no projeto e na pessoa de Jesus Cristo ter o jovem como protagonismo e agente libertador, tornando-o sujeito da historia, com seu meio.
  • Ser Igreja, comunidade que se reúne ao redor do Ressuscitado para anunciar o Reino, como lugar vital de formação e ação de discípulos missionários de Jesus Cristo, fortalecendo espaços de comunhão e participação.
  • No seguimento a Jesus Cristo, evangelizar e deixar-se evangelizar em função das diferentes realidades e culturas, privilegiando a juventude empobrecida.
  • Ter nos jovens empobrecidos, em participar, nos excluídos, o seu referencial na formação de agentes de transformação.
  • Assumir a originalidade da Juventude nas diferentes realidades e experiências.
  • Valorizar e reconhecer a pessoa em todas as dimensões, fazendo emergir a Nova Mulher e o Novo Homem.
  • Enfatizar a gestação da Nova Mulher e do Novo Homem, vivenciando as diferenças e valorizando o que é próprio de cada um.
  • À maneira de Jesus Cristo, que se encarnou e resgatou os valores da cultura de seu povo, cultivar uma espiritualidade inculturada nas diversas realidades do jovem latino-americano.
  • Ajudar o jovem a experimentar e a vivenciar o sentido Pascal na própria vida.
  • Resgatar e construir a cidadania como meio de superação da opressão e da exclusão.
  • Ter, em seus jovens, os sujeitos da ação transformadora, gerando o Novo.
  • Ajudar, principalmente pelo testemunho, a concretizar a proposta de Jesus Cristo na realidade em que vivemos.
  • Aprofundar uma espiritualidade ecumênica e aberta ao dialogo inter-religioso, considerando que os valores da paz, da Justiça, do amor e da vida são valores universais.

Espiritualidade

  • Cristocêntrica: Centrada em Jesus, amigo companheiro de caminhada.
  • Mariana: Maria se compromete com o projeto de Deus. É exemplo de fidelidade, disponibilidade e entrega.
  • Comunitária e eclesial: É no grupo e na comunidade que o jovem se identifica, partilha suas experiências e sonhos.
  • Leiga e Missionárias: a presença do espírito nos grupos e comunidades instiga os jovens a servir os outros e a descobrir sua vocação missionária.
  • Encarnada e libertadora: O Filho de Deus se encarna na realidade humana. Tem uma ligação de fé e vida. Tal presença é ativa e efetiva, lutando pela libertação.
  • Orante: valoriza os momentos de oração pessoal e comunitária. A liturgia e as celebrações expressam a espiritualidade que nos alimenta e anima.
  • Celebrativa: a alegria da Juventude manifesta-se na celebração da vida e do Espírito como festa inspirada na vitória pascal. A realização de encontros, festas, liturgia, caminhada, entre outros, são momentos de viver o Deus-Felicidade que nos anima e revigora para ação Concreta.

Por isso necessitamos investir na viver e formação Espiritual por meio: Participação nas liturgias vivencia sacramental de modo especial à participação no sacramento da Eucaristia, da Reconciliação e da confirmação; Retiros e vigílias; Leitura Orante da Palavra de Deus; Romarias e caminhadas; Oração do Oficio Divino das comunidades e Oficio Divino da Juventude; Estudo da Palavra, Formação Catequética, Escolas Bíblicas e Litúrgicas para jovens; vivencia ecumênica.

Justificativa

O nosso olhar, como agentes de pastorais no meio da juventude, em primeiro lugar, é marcado pela esperança: o jovem é capaz de ousar o novo, sonhar, comprometer-se e encontrar sentido mesmo em meio às mais difíceis realidades.

Porém, temos consciência de que a juventude se encontra marcada pelos sinais de morte: drogas, violência, desemprego, exploração, subemprego, preconceitos, consumismo…

A missão evangelizadora precisa contemplar plenamente a realidade da juventude. “Com o olhar e o coração do discípulo missionário, a Igreja percebe numerosos e complexos desafios. Visando evitar a dispersão na Ação Evangelizadora, mantêm para os próximos anos três âmbitos de ação: pessoa, comunidade, sociedade. Estas não são realidades a serem consideradas separadamente, mas três realidades interligadas e complementares” (DGAE 102).

Nesse sentindo a transformação da realidade, mediada por nossa ação pastoral, nos âmbitos descritos anteriormente acontecerá se conseguirmos concentrar nossas ações nas reais necessidades dos jovens, que se apresentam dentro de uma sociedade consumista, pobre e carente de perspectivas de mudança, ou seja, de utopia.

Metas da Pastoral Juventude Regional II (2012-2015)

  • Fortalecer as Escolas de Assessores de Jovens (EAJO), formando 10 assessores em todas as arqui/dioceses do Regional Sul 2 para o acompanhamento e concretização do Projeto de Vida.
  • Conhecer e estabelecer vínculos entre a Pastoral da Juventude e os espaços de participação popular nas políticas públicas para garantir os direitos da juventude.
  • Consolidar os grupos existentes e formar pelo menos um grupo de base por paróquia com a identidade da Pastoral da Juventude, além das nas comunidades eclesiais, pode-se formar também nas escolas, universidades, entre outros locais; resgatando a cultura juvenil e utilizando recursos atuais como a dança, violão, teatro, hip-hop e mídias sociais.
  • Formar e capacitar novas lideranças nas Arqui/Dioceses para que estejam disponíveis as necessidades dos grupos de bases, com uma identidade da Pastoral da Juventude, para que haja intercâmbio de experiências entre os jovens.
  • Resgatar e aprofundar a mística e o profetismo na Ação Evangelizadora com a juventude.
  • Comprometer juntamente com os demais segmentos juvenis do Setor Juventude ações que garantam a vida da juventude.
  • Fortalecer a eclesiologia de comunhão na relação com o clero (do clero em relação aos jovens e dos jovens em relação ao clero).
  • “Investir maiores recursos humanos e financeiros no [Regional,] nas dioceses e paróquias para as estruturas de formação e acompanhamento da evangelização dos jovens.” (Doc. 85 n. 201).

Projetos Regional da Pastoral da Juventude

  • Promover a dignidade da pessoa do jovem.
  • Contemplando a realidade juvenil e desejando promover a dignidade da pessoa do jovem a Pastoral da Juventude do Regional Sul 2 deseja com o Projeto de Vida e Mística fortalecer o discipulado na perspectiva de ampliar horizontes para missão.

“Projeto de Vida”:

Objetivo: Impulsionar o acompanhamento do Projeto de Vida nos grupos de base, garantindo a valorização e resgate da dignidade da pessoa como imagem de Deus: criada para o amor, reciprocidade e comunhão.

Justificativa: Os jovens sentem necessidade de encontrar sentido na vida. Não tem medo dos desafios, “mas sim de uma vida sem sentido.” (DAp 443) Por isso precisam refletir sobre suas opções, sua dignidade, sua inserção na Igreja e na Sociedade.

Pistas de Ação:

  • Capacitação de assessoria para o acompanhamento dos jovens na elaboração de seus Projetos de Vida.
  • Oferecer oficinas e subsídios que auxiliem o jovem na elaboração de seu Projeto de Vida, destacando: Ofício Divino da Juventude, Leitura Orante da Palavra, Retiros, Direção Espiritual, Orientação Pessoal.

“Mística e Construção” – Mística

Objetivo: Despertar na juventude a necessidade do conhecimento da Palavra de Deus, do seguimento de Jesus Cristo e na participação dos Sacramentos para intensificar o compromisso missionário e profético nos diferentes ambientes de sua vida.

Justificativa: Constatamos na Pastoral da Juventude do Regional Sul 2 de aprofundar e vivenciar a mística que tem como fonte a Palavra de Deus. O Projeto também nos remete a pensar a dimensão do segmento de Jesus Cristo no qual se encontra a dignidade do discípulo-missionário (DA 153). Segundo as DGAE a iniciação cristã não se esgota na preparação ao sacramento do batismo, crisma e eucaristia. Ela se refere à adesão a Jesus Cristo. Essa adesão deve ser feita uma primeira vez, mas é feita fortalecida e ratificada tanta vezes quanto o cotidiano exigir (CELAM 2008 n. 288).

 Pistas de Ações:

  • Vivenciar a prática da Leitura Orante da Bíblia (LOB).
  • Valorizar o Ofício Divino da Juventude (ODJ) nas reuniões de grupo e encontros de formação.
  • Proporcionar em todas as dioceses Retiros de Espiritualidade com os Jovens

Renovar a Comunidade

Tendo como referência I Cor 12,12-31 e frente a novos desafios que abarcam a juventude que queremos auxiliá-los em sua caminhada integral como membro deste corpo.

“Ministério da Assessoria” (Doc 85)

Objetivo: Capacitar assessores ajudando no discernimento do ministério como missão afim de que estejam aptos para atender as necessidades de cada diocese, trabalhando em todas as realidades.

Justificativa: A Pastoral da Juventude busca potencializar o acompanhamento aos grupos de base tanto em sua coordenação e articulação como na presença de assessores capacitados que provoquem planejamento, sistematização da caminhada, subsídios entre outras demandas.

Pistas de Ação:

  • Fortalecer os projetos de formação de assessores nas arqui/dioceses e províncias, com o apoio da Casa da Juventude do Paraná
  • Valorizar a assessoria colegiada (Comissão Regional de Assessores).
  • Ter atenção e acolhida para com os assessores leigos capacitados para este ministério.

“Missão Jovem” – Grupo de Base

Objetivo: Fortalecer os grupos de jovens e as coordenações, criar novos grupos, sendo agentes de uma Igreja de Comunhão.

Justificativa: A Igreja desde sua origem é missionária e constituída de pequenos grupos, por isso a Pastoral da Juventude faz opção pelos grupos de base, como caminho metodológico de trabalho, sendo o grupo o espaço onde a juventude se prepara para melhor viver na família, comunidade e sociedade.

Pistas de Ação:

  • Aproveitar os grandes momentos de mobilização como: Jornada Mundial da Juventude, Bote Fé, Peregrinação da Cruz, Semana Missionária e CF 2013.
  • Fazer presente a Pastoral da Juventude na catequese Crismal, possibilitando aos adolescentes conhecimentos de meios de dar continuidade no processo de educação na Fé no Pós Crisma.
  • Realizar Atividades Missionárias, como: Missão Jovem, Gincanas e Acampamentos Missionários que garantam a experiência missionária em vista do Reino.

Transformar a Sociedade

O jovem representa enorme potencial para o presente e futuro da sociedade. Sendo assim os projetos Políticas Públicas para Juventude e A juventude quer viver nasce da necessidade do processo de Educação na Fé e dos grupos de jovens do Paraná, reunindo propostas pautando Políticas Públicas e Sociais de/com/e para a juventude como forma de promover sua participação e protagonismo garantindo Vida Plena para todos.

“Amigos da Juventude” – Políticas Públicas para Juventude

Objetivo: Garantir o espaço nas Políticas Públicas, para assegurar uma melhor qualidade de vida para a juventude.

Justificativa: A PJ, tendo em vista as exigências da Palavra de Deus, quer levar os jovens a serem sujeitos de transformação da sociedade, participando como cidadãos nas discussões de projetos sociais que garantam e defendam a dignidade e a vida da juventude.

Pistas de Ação:

  • Promover estudos com o tema Políticas Públicas para maior clareza do assunto.
  • Participação de conselhos a Nível local, regional e nacional.
  • Fiscalizar e acompanhar os Poderes Públicos na execução de políticas para a juventude.

A Juventude Quer Viver

Objetivo: Promover espaços de debates, diálogos e construção de alternativas possíveis para o enfrentamento da violência e o extermínio de jovens no estado do Paraná, contribuindo com o processo de construção de Políticas Públicas para a Juventude nas perspectivas de garantia dos direitos humanos.

Justificativa: A Juventude Brasileira é vítima da violência e do tráfico de drogas, sofrendo um verdadeiro massacre. O Projeto A Juventude Quer Viver visa apresentar estratégias de enfrentamento da situação de violência e extermínio de jovens, possibilitando a inserção de adolescentes e jovens em empreendimentos solidários e na defesa dos seus direitos.

Pistas de ações:

  • Fomentar o debate no interior dos diversos grupos de jovens sobre a temática da vida da juventude, em especial da dimensão sociopolítica (conscientização) da formação integral.
  • Realizar Fóruns, Seminários, Rodas de Conversa dentro do processo pedagógico e metodológico (Ver, Julgar e Agir)
  • Criar meios que estimulem o intercâmbio de ideias e experiências entre os grupos das paróquias e das dioceses (sites, jornais, etc.).

Atividades Permanentes

  • Romaria da Terra.
  • DNJ (Dia Nacional da Juventude).
  • Semana da Cidadania.
  • Semana do Estudante.
  • Grito Dos Excluídos.
  • Campanha da Fraternidade.
  • Reunião da Equipe Executiva (Semestral).
  • Encontro com coordenadores e assessores Diocesanos (anual).
  • Encontro de assessores Diocesanos (anual).
  • Assembleia Regional (Trienal).

Organização

Representante Episcopal: Dom Anuar Battisti
Assessor Regional PJ: Pe. Joel Nalepa
Coordenador Regional PJ: Claudinei Aparecido de Lima
Secretária Executiva da PJ: Nadia Cardoso Sedorko

A equipe executiva está composta da seguinte forma: um jovem e um assessor por província, secretária Executiva, coordenador Regional, assessor Regional e bispo Regional.

COORDENAÇÃO

COORDENAÇÃO

 

Assessor Juventude
Pe. Geraldino Rodrigues de Proença
Fone: (43) 3426-7443/ (43) 9954-4791
E-mail: gera.dino@hotmail.com

Coordenador Regional
Marcos Vinicius Regazzo
Fone: (43) 3325-3381 (43)99977-8229
E-mail: marcos.pjlondrina@gmail.com 
sul2@pj.org.br

Encontro Nacional de Revitalização da Pastoral Juvenil

Foi realizado nas dependências do Colégio e Santuário Dom Bosco em Brasília – DF, nos dias 07 à 09 de setembro o II ENRPJ – Encontro Nacional de Revitalização da Pastoral Juvenil. Participaram mais de 300 pessoas, que atuam diretamente na evangelização da juventude das dioceses e Arquidioceses do Brasil. O Regional Sul 2, foi …

Leia Mais »

Encontro Regional da Pastoral da Juventude 2017

A Pastoral da Juventude busca potencializar o acompanhamento aos grupos de base tanto em sua coordenação e articulação, como na presença de assessores capacitados que provoquem planejamento, sistematização da caminhada, subsídios, entre outras demandas. Sinalizou-se, igualmente, para os projetos de formação oferecidos tanto para líderes jovens, como para adultos que prestam assessoria precisam ser revistos, …

Leia Mais »