Meio ambiente: Bispo de Ponta Grossa é contra o Projeto de Lei que quer reduzir com APA da Escarpa Devoniana

Uma região rica em biodiversidade e belezas naturais que passa por 12 cidades do Paraná, a maioria nos Campos Gerais.

Em meio a Campanha da Fraternidade 2017 que trata dos biomas brasileiros, no Paraná surge uma polêmica: o Projeto de Lei que quer reduzir com APA da Escarpa Devoniana. A proposta é diminuir os atuais 392 mil hectares de área de proteção para 126 mil. O projeto é do Deputado Estadual Plauto Miró (Democratas) com apoio do setor produtivo. A FAEP, Federação de Agricultura do Estado do Paraná, já se manifestou a favor da proposta por considerar que a diminuição pode favorecer o desenvolvimento da região. Já a Universidade Estadual de Ponta Grossa é contra e divulgou um estudo defendendo a preservação da APA. A OAB também se posicionou contrária alegando que esse projeto de lei é inconstitucional.

O projeto ainda deve passar por comissões e não existe data para ser votado na Assembleia Legislativa.

O bispo da diocese de Ponta Grossa dom Sérgio Arthur Braschi, durante a Assembleia dos Bispos que acontece em Maringá, em entrevista à Rede Paranaense de Televisão (RPC),  se posicionou contrário ao projeto. “Nós estamos vivendo a Campanha da Fraternidade que fala da defesa da vida, a preservação, o cuidado com a criação, especialmente com os biomas brasileiros. A Escarpa Devoniana é uma riqueza pré histórica, e nós achamos que não é o caso de se reduzir a área de preservação permanente, quando a maioria da Mata Atlântica do Paraná do Paraná e da região dos Campos Gerais já foi explorada, já não existe mais, então o pouco que existe temos que preservar.” (Assista aqui a matéria da RPC)

Fonte: RCR com RPC

Foto: divulgação

Confira também

Mensagem da CNBB aos trabalhadores (as) do Brasil: “Encorajamos a organização democrática e mobilizações pacíficas”

AOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS DO BRASIL MENSAGEM DA CNBB “Meu Pai trabalha sempre, portanto também …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*